Congresso em Foco

Servidores deram as costas para os parlamentares em protesto contra manutenção do veto

Veto ao aumento do Judiciário: veja como cada deputado votou

18.11.2015 09:08 34

Reportagem Em
Publicidade

34 respostas para “Veto ao aumento do Judiciário: veja como cada deputado votou”

  1. Mr. Haterbean disse:

    É claro que o veto precisa ser mantido.
    Os salários estão congelados? Sim, trata-se de mais um exemplo do “estado de coisas inconstitucional”.
    A situação precisa ser pensada a médio prazo, pois há outras urgências no início da fila.
    A propósito, os cargos comissionados no próprio judiciário só crescem. Há justiças estaduais onde os gabinetes de 1º grau possuem 2 comissionados e um técnico + função. E isso foi de agora, 3 anos pra cá… Fora os estagiários, que são engrenagens baratas, facilmente substituíveis e insuprimíveis do judiciário.
    O Estado e suas cláusulas exorbitantes. Pode até mesmo contratar “mini-agentes públicos” sem que seja formado vínculo nenhum com a ADM…

    É muito fácil xingar na internet, mas dar a cara a tapa e brigar firmemente em associações de servidores estáveis ninguém quer, né?

  2. Charles Harnack disse:

    E lá na padaria, no cuki não vai nada ? Qtem tem medo.

  3. Valdir disse:

    Esse veto tinha que ser mantido, não que todos não mereçam ganhar bem, mas pela mentira que existe por trás dessa história. Já postei aqui quando foi votado no Congresso, antes do veto da presidência! Os servidores públicos federais tiveram entre julho de 2006 a janeiro de 2015, simples 103% de aumento, pois a gratificação é considerada pela lei como salário, inclusive para efeito de aposentadoria. O que está errado com a Previdência? O Congresso está nesse momento votando o veto ao aumento dos aposentados que ganham acima de salário mínimo, que têm seus benefícios reduzidos todo ano. Foram mencionados os números:
    São quase 1 milhão de aposentados do serviço público que dá um déficit de 70 bilhões e 29 milhões de aposentados do setor privado que dá um déficit de 50 bilhões.
    Fica claro onde está o problema?
    Por isso esse aumento seria muito mais do que indecente!

    • Angela Mazzei disse:

      Não entendi onde a mentira. Mentira é falar em déficit da Previdência, que não existe. A Previdência é sabidamente superavitária tanto que os sucessivos governos metem a mão o quanto querem. Renúncias fiscais também são outra conversa. Indecente, meu caro, é uma pessoa pagar a vida laboral toda contribuição sobre 10 SM e receber 3SM quando da aposentadoria. Indecência é, na velhice – quando se gasta mais com médicos, remédios e cuidadores, o segurado não ter como pagar e ter que recorrer a parentes para subsistir, enquanto essa canalha toda mora no melhor, veste o melhor, passeia no melhor, se hospeda no melhor, come e bebe do melhor, até mantém amantes caras (não direi as melhores, pois…) às custas do seu sofrimento. Claro, sem citar todas as demais mazelas que o povo todo sofre. ISSO é indecência.

      • Valdir disse:

        Não entendi?????
        Seu discurso está em linha com o meu.
        A mentira é dizer que os servidores do judiciário não têm aumento há 9 anos. Tiveram 103% de aumento.
        Quanto a contribuir com a Previdência, você citou sobre 10SM, imagine eu, como muitos, que contribuimos sobre 20SM, fomos surrupiados pelo Sarney em 10SM. Eu contribui sobre 10SM e hoje minha aposentadoria é só de 2,2 SM.
        Por isso não entendi sua indignação comigo!
        Não é o caso dos servidores públicos que se aposentam com o salário da ativa e recebem todos os aumentos que lhes são dados. Isso é indecência!

    • Leonardo disse:

      O último aumento na gratificação do judiciário foi 15% dividido em três anos 2012,2013,2014, o que não recompõe nem a inflação desse período.
      O PLC28 tentava recompor a inflação acumulada desde 2006, pois mesmo com esses 15% em três anos houveram perdas.
      A maioria dos servidores teria 56% divididos em quatro parcelas. Muito se falou em 78%, alguns servidores remanescentes de cargos de nível fundamental, cerca de 15 servidores, teriam aumento de 72%. Isso sobre um salário de nível fundamental não é nenhum rombo.

      • Valdir disse:

        Sim, mas não podemos esquecer que a gratificação que era de 33% em 2006, passou a ser de 90% ( http://www.cjf.jus.br/cjf/administracao-de-rh/tabelas-de-remuneracao/servidores ), e a aposentadoria é o salário+GAJ.
        Minha esposa é funcionária pública estatutária. Na minha concepção, o problema não é o ganhar bem. Todos deveriam ganhar bem como determina a Constituição. O problema está no sistema de aposentadoria. Eu contribui anos a fio sobre 20 SM e depois sobre 10 SM. Depois de 14 anos como aposentado, ganho hoje 2,2 SM. Minha esposa ganha esse mesmo valor e ao se aposentar ela manterá o mesmo salário e terá todos os reajustes que os da ativa tiverem, enquanto o meu benefício continuará a diminuir até igualar a 1 SM.

      • Valdir disse:

        Sim, mas não podemos esquecer que a gratificação que era de 33% em 2006, passou a ser de 90% ( http://www.cjf.jus.br/cjf/admi… ), e a aposentadoria é o salário+GAJ.
        Minha esposa é funcionária pública estatutária. Na minha concepção, o problema não é o ganhar bem. Todos deveriam ganhar bem como determina a Constituição. O problema está no sistema de aposentadoria. Eu contribui anos a fio sobre 20 SM e depois sobre 10 SM. Depois de 14 anos como aposentado, ganho hoje 2,2 SM. Minha esposa ganha esse mesmo valor e ao se aposentar ela manterá o mesmo salário e terá todos os reajustes que os da ativa tiverem, enquanto o meu benefício continuará a diminuir até igualar a 1 SM.

    • Leonardo disse:

      Aguardem que vem aí um aumento dos salários dos Ministros do STF sem parcelamento e que é parâmetro para os salários dos deputados, senadores e do presidente, além dos tribunais estaduais, governadores, deputados estaduais, prefeitos vereadores, ministérios públicos.
      Esses serão aprovados sem problemas, sem alarde, sem veto.

      • Valdir disse:

        É o nosso Brasil amigo!
        Como mudar uma discrepância dessa? O povo não tem voz e os políticos não têm caráter! Estaria a solução numa nova intervenção?
        O salário do comandante do exército, bruto, é de pouco mais de 14.000,00.

        • Edi Andrade disse:

          Só dispensando todos os deputados e senadores para mudar a consituição conforme desejo do povo, pois com esses nunca vamos ter uma reforma que o estado precisa, vamos ter sempre leis para o interesse deles mesmo, qualquer reforma que eles fizerem sempre sera em benefício proprio e o povo sempre pagando a conta

        • Thiago Roberto disse:

          Não concordo que o povo não tem voz, foi o Povo que colocou esse pessoal ae…
          o Tiririca o mais votado tambem votou contra os aposentados.

    • Leonardo disse:

      Recentemente o governo renegociou dívidas dos clubes de futebol em mais vinte anos, isso não gera rombo?
      na mesma época o Flamengo contratou Paolo Guerrero por R$13.000.000,00 e mais salário de R$500.000,00.
      O corinthias contratou Cristian que ainda não entrou em campo e tem contrato de R$21.000.000,00 em três anos.
      Só pra citar dois exemplos.

      O governo isentou a FIFA e seus patricinadores de impostos e barrou a concorrência.

      Os trabalhadores do judiciário e os aposentados é que vão quebrar o país.

      • Valdir disse:

        Concordo contigo! Mas infelizmente a falta de cultura de nossa população faz com que essa inversão de valores seja admitida como algo normal. Enquanto um profissional rala anos nos bancos de uma universidade, depois produz para o desenvolvimento do país, ganha míseros R$ 16.000,00 (estou me baseando no salário de meu filho, engenheiro), o povo dá mais valor a um jogador de futebol, enchendo as arquibancadas, e pior, depois ainda os elege como deputados, senadores, e por aí vai.

        • Mr. Haterbean disse:

          Isso é viralatismo. Nos EUA um rapper de favela, ex-traficante, agressor de mulheres e etc, tem muito mais chances de ser milionário que um médico pesquisador, dedicado, revolucionário e estudioso.

          • Valdir disse:

            No Brasil não é diferente! Aqui os funkeiros e rappers, na sua maioria estão ricos. Aqui nem são os ex-traficantes, são os traficantes mesmo que ficam ricos. Lá os políticos, por exemplo, não ficam milionários com salário recebido da política, aqui ficam.

      • Ricardo Rezende Ricardo disse:

        Verdade Leonardo…viramos os demônios desse governo petista..e o que mais assombra é ainda ver a população contra nós…com um governo comunista desses…estamos há uma década sem reajuste inflacionário…NÃO É AUMENTO!!!!! Mas um povo atrasado desse tem o governo que merece…AINDA…o governo federal tem 130.000 comissionados mamando na teta do Estado..enquanto..como vc disse..quem irá quebrar o país são os SERVIDORES DO JUDICIÁRIO

    • Leonardo disse:

      Os servidores do judiciário tem imposto de renda e previdência retidos na fonte.

      A previdência inclusive desconta de gratificações que não vão para a aposentadoria.

      Os aposentados não terão seus vencimentos acompanhando o salário mínimo. Enquanto os remédios e assistência médica ficam mais caros seus rendimentos vão diminuir.

      Os ex presidentes recebem salário vitalício de senador com, plano de saúde, carros e acessores pagos pelos cofres públicos.

      Os senadores e deputados se aposentam com oito anos de “trabalho”.

      Um aumento escalonado do judiciário, que os impostos vão comer, e salários de aposentados depois de 35 anos de contribuição vão quebrar o país.

    • Leonardo disse:

      O congresso aprovou 300% de aumento no fundo partidário. Partidos que a maioria do provo nem sabe que existem mordem nessa verba.

      Os aposentados e os servidores do judiciário vão quebrar o país.

    • Leonardo disse:

      O governo diz que o reajuste do judiciário custaria R$25.000.000.000,00, mas empenhos mais de R$130.000.000.000,00 entre ministérios, cargos e emendas parlamentares para manter seu veto.

    • Leonardo disse:

      Eu poderia lotar o armazenamento do Google só escrevendo sobre gastos do governo muito maiores e de muito menos retorno que salários de servidores, aposentados e isenção de impostos para professores comprar livros, que foi outro veto mantido ontém pela pátria educadora.

      • Valdir disse:

        Leonardo, li todos seus comentários e compartilho de todas suas opiniões. Todos os brasileiros estão indignados com tudo o que está acontecendo (excetos os que mamam na teta). Por isso coloquei numa de minhas respostas. “Seria a solução uma nova intervenção?”.
        A vergonheira está tanta que não vejo outra saída. Eu costumo dizer que o trabalhador brasileiro está perdendo na “democracia”, todos os direitos e garantias concedidas nas “ditaduras” (Vargas e Governos Militares). Só mesmo fechando o Congresso, o STF, a PGR, destituindo a presidente e começar tudo de novo, com novos políticos!

    • Bento Sartori de Camargo disse:

      Perfeito sua observação amigo!.

    • Ivan Carlos Pereira disse:

      Servidores públicos federais? Eles talvez tenham ganho isso, mas nós, do Poder Judiciário da União, que não temos reajustes na mesma época que eles, não tivemos tal reajuste.
      103%? Onde está isso? Eu não recebi! Quero o meu!!!!
      Gratificação é salário, inclusive para efeito de aposentadoria?? Primeira vez que estou lendo sobre isso!!!
      Cara, acho que você está por fora!!! Estamos indo agora para 10 anos sem reposição da inflação! Sabe o que é isso? Vc lembra quanto ganhava há 10 anos atrás? Nós sim, pois é a mesma coisa que ganhamos hoje!

      • Valdir disse:

        Caro Ivan, meu comentário foi baseado nas tabelas de salários dos servidores públicos do judiciário. Por exemplo, na tabela de 01/06/2006, um analista judiciário, classe C, padrão 13, ganhava R$ 4.960,13 (salário)+R$ 1.531,66 (33% GAJ)=R$ 6.596,98. Já na tabela de 01/01/2015, esse mesmo analista ganha R$ 6.957,41 (salário)+ R$ 6.261,67 (90% GAJ)=R$ 13.219,08. Diferença de 100,38% (eu coloquei 103% porque me vali da memória do que havia discutido com um funcionário na época e me lembrava de algum 3 no meio).
        Link: http://www.cjf.jus.br/cjf/administracao-de-rh/tabelas-de-remuneracao/servidores

        Quanto a aposentadoria ser o salário mais a gratificação, foi confirmada por funcionários, uma vez que a contribuição é sobre o salário+gratificação. Minha esposa também é funcionária pública e contribui sobre o salário+gratificações e irá se aposentar com o valor do salário+gratificações, por isso comento com muita base.
        Não se inclui, obviamente os que hoje entram pelo regime celetista. Só os estatutários.

        • Ivan Carlos Pereira disse:

          Valdir, o reajuste concedido em 2006 foi RETROATIVO e parcelado em 3 anos, até 2008.
          Para ser honesto, a categoria recebeu 15% somente em 2010, se não me engano, em 3 parcelas, junto com os SPF do Executivo. Tal não recompôs nem a inflação do período.
          Quanto às gratificações, deve-se colocar no singular: somente a GAJ (gratificação de atividade judiciária) é salário que vai para a aposentadoria. As demais gratificações (FC e raríssimas CJs) não integram o salário de aposentadoria.

          • Valdir disse:

            Veja Ivan, eu sou a favor de que todos ganhem bem e que tenham os reajustes justos. Acredito que mais que
            qualquer categoria, a nossa, de aposentados é a que mais tem sido penalizada e infelizmente não temos a melhor arma para lutar por justiça, a GREVE (imaginas
            aposentado fazendo greve? É risível, não?). Inclusive, se o setor público pagar melhor, melhor para minha esposa. Confesso que não sei a que se referem os aumentos concedidos, que como você diz são retroativos. A seguir são os dados daquele cargo que comentei, com as variações dos salários e GAJ, desde 06/2006
            a 01/2015.
            VIGÊNCIA SALÁRIO GAJ TOTAL Variação
            01/06/2006 4.960,13 1.636,84 6.596,97 —
            01/12/2006 5.242,11 1.887,16 7.129,27 8,07%
            01/07/2007 5.524,09 2.154,40 7.678,49 7,70%
            01/12/2007 5.806,08 2.438,55 8.244,63 7,37%
            01/07/2008 6.182,05 2.843,74 9.025,79 9,47%
            01/12/2008 6.558,03 3.279,02 9.837,05 8,99%
            01/01/2013 6.957,41 4.313,59 11.271,00 14,58%
            01/01/2014 6.957,41 5.231,97 12.189,38 8,15%
            01/01/2015 6.957,41 6.261,67 13.219,08 8,45%
            A única coisa que eu considero como aberração e isso
            inclusive é motivo de algumas discordâncias entre eu e minha esposa, é o fato da aposentadoria do setor público ser integral, igual ao da ativa, com todos os reajustes que esses recebem, e ainda por cima, se voltarem a trabalhar, têm um adicional de 12% na aposentadoria. Enquanto isso, no setor privado, além do teto ser baixíssimo, cada ano vai diminuindo em relação ao SM e se o trabalhador voltara a trabalhar, ele volta a pagar a Previdência e não tem direito a nenhum acréscimo em sua aposentadoria, o que antigamente era devido.
            Sabe o que mais foi revoltante na votação dos vetos (reajuste salário servidores e aposentados)? O fato desses vagabundos dos políticos terem aprovado no Congresso por maioria esmagadora e depois do veto eles não terem mantido suas posições. Se o fizessem, os dois vetos teriam sido derrubados por maioria esmagadora. Agora cabe a nós, os penalizados, fazermos campanha contra todos os deputados que votaram pela manutenção dos vetos.

  4. Sergio Russo disse:

    Pela qualidade da comemoração é que se avalia a qualidade do combate .
    Precisa de tanto para derrubar um pedido de reajuste salarial insano ?
    Porque chegamos a este ponto ?
    Existem muitos funcionários do Judiciário que estão há anos sem receber aumento salarial , mas os juízes assinam seus aumentos salariais com sua própria caneta .
    É possível fazer um mecanismo de atualização salarial sem que cheguemos a um gatilho , coisa que indexa e perpetua a inflação ?
    Até um bosta como eu consegue enxergar o que está errado e o que precisa ser feito , mas aqueles matutos que vão para Brasilia e só trabalham de 3a a 5a feira estão mais perdidos que cachorro caído de caminhão de mudança .
    Precisa mandar todos para casa e recomeçar com gente que quer trabalhar e se concentre no que precisa ser feito .
    Golpe militar ?

    • Bento Sartori de Camargo disse:

      Golpe militar não amigo, apenas “INTERVENÇÃO PATRIÓTICA DAS FFAA”, que já demorou, para “botar ordem no galinheiro” e devolver novamente aos civis em eleições livres e diretas, afinal FFAA não existem para governar. Chega de políticos patifes no poder, pois não é com uma maioria de eleitores corruptos que nada sabem de “democracia” e menos de “cidadania” onde os políticos eleitos saem desse meio, como querer que sejam estadistas, éticos e comprometidos com o cargo que lhes foi confiado de plantão?. Lugar de político patife é apodrecer no xilindró sem a menor piedade independente de partido desde vereador até presidente. FFAA já!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

Seja Membro do Congresso em Foco

Apoie

Newsletter Farol Político

Perspectivas exclusivas e a melhor análise do poder

assine

Receba notícias também via