Congresso em Foco

"Janot votou a favor do aumento, apesar de classificar como uma "decisão política" encampada pela futura procuradora Raquel Dodge

MP aprova aumento de 16% no salário de procuradores; impacto é de R$ 116 milhões

25.07.2017 17:35 6

Reportagem
Publicidade

6 respostas para “MP aprova aumento de 16% no salário de procuradores; impacto é de R$ 116 milhões”

  1. Nestor Oliveira disse:

    O C&F é um oásis de liberdade e pluralismo de informação, e deve tomar cuidado para não engajar seus jornalistas diligentes em campanhas inspiradas por sentimentos inconfessáveis. Nenhuma crítica decente e responsável a respeito de pleitos de reajuste salarial em face da crise fiscal pode deixar de analisar o pano de fundo do caos salarial, tão clamoroso quanto infame, da administração pública dos três Poderes. Só se pode questionar a legitimidade do pleito do Ministério Público por crassa ignorância (ou inveja?) sobre a miopia e os demandos que levaram à quebra de princípios comezinhos de hierarquia e mérito funcional. O resto é detração e murmúrio frívolo, ou oficialismo subalterno, não jornalismo.

  2. Nestor Oliveira disse:

    A CBN, capitaneada por Sardenberg, abraçou a campanha contra o reajuste dos salários do MP. Sardenberg é um sujeito decente, com alta credibilidade, mas embarcou nessa campanha desinformativa por razões populistas/demagógicas. Sua campanha deveria focar no reajuste concedido de forma inoportuna aos demais servidores com exclusão arbitrária de magistrados e membros do MP, que passaram a ter salários inferior a milhares de servidores menos qualificados, principalmente das Casas do Congresso Nacional. Uma miopia que não é do feitio daquele jornalista, que, aliás, foi o único a apoiar como razoável o último reajuste para os ministros do STF. A crise gera ‘pensamentos unilaterais’ de forma avassaladora e incontrastável.

  3. Laercio Civali disse:

    Engraçado, enquanto o trabalhador na iniciativa privada, que para todos que estão no poder, mal tem míseros aumentos, esse pessoal não tem rédias nem ética para aprovar 16%, muito além da inflação de qualquer índice decente. Esse país realmente não tem limites!

    • ezequiel-sp disse:

      Depois o que quebra a Previdência é o trablhador simples. O que quebra qq economia é o privilégio desses senhores e dos funcionários públicos

  4. Nestor Oliveira disse:

    A matéria contém informação incorreta: o STF já propôs reajuste no mesmo percentual para seus ministros, a qual foi aprovada na Câmara. O governo é que criou essa situação: se tivesse concedido o aumento parcelado junto com os demais servidores, não haveria motivo para chiadeira e manipulação da informação. Essa proposta deverá criar uma pestilência no Senado, onde tramita o projeto de reajuste. A proposta do STF deveria ter sido aprovada com vigência a partir de janeiro de 2016, mas foi bloqueada pelo governo (com inspiração do PSDB do Senado) no bojo da apreciação dos demais reajustes, afinal concedidos parceladamente até janeiro de 2019 (em percentuais de 22 a 30%). Proposto para janeiro de 2018, a reajuste sairá com 24 meses de defasagem. Órgãos da imprensa, com o intuito de solapar a proposta, estão desinformando que o reajuste é exagerado porque a inflação está em 3,5%. O C&F deveria ficar fora dessa, como de costume. É um país desgraçado, onde a imprensa se alia ao poder para desinformar e mentir.

  5. Fantomas disse:

    Lá vamos nós pagar a conta desses vagabundos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

Seja Membro do Congresso em Foco

Apoie

Newsletter Farol Político

Perspectivas exclusivas e a melhor análise do poder

assine

Receba notícias também via