Congresso em Foco

Contra o desemprego, concurso público!

28.03.2015 10:00 10

Reportagem

10 respostas para “Contra o desemprego, concurso público!”

  1. Hilton Fraboni disse:

    Concurso público como solução é assinar a incompetência antecipada. Quando alguém busca estabilidade demonstra-se acovardado para a competição, o que já nega o adjetivo de “melhores”. Quem passa nos concursos públicos são jovens de classe média acima, que podem passar anos estudando só para isso e ainda se entupir de metilfelidado. Concursos não oferecem soluções para a população mas para o aparato estatal. Os profissionais da iniciativa privada são infinitamente superiores aos públicos. Prova incontestável é a eficiência com que os advogados particulares derrubam sentenças proferidas pelas promotorias, quando as forças financeiras são equiparadas e a produtividade privada se comparada à preguiça pública nem daria para comentar.

    • George Monteiro disse:

      Se for para falar besteira muitas vezes é melhor ficar calado, ninguém é melhor do que ninguém, a iniciativa privada tem suas qualidades assim como a iniciativa pública também, vc fala isso, em competição mas não foi competitivo o bastante para passar em concurso público, geralmente quem fala isso são pessoas frustradas que queriam estar na iniciativa pública e por algum motivo não conseguiu assim como vc

      • Hilton Fraboni disse:

        Se não aceita pontos de vistas divergentes do seu é melhor exercitar seu monólogo diante do espelho e não em redes sociais livres e democráticas.
        Quem procura o serviço público quer a estabilidade que a iniciativa privada não tem e um estado paternal para sustentá-lo eternamente. Você já viu servidor público desempregado? não. Você sabe quem paga salário do servidor público? a iniciativa privada que fica desempregada. Você sabe quantos servidores públicos tem o Brasil e já comparou com países com populações maiores? Certamente você gosta de entrar numa repartição pública com dezenas de funcionários e mesmo assim ser mal atendido, porque eles são estáveis e não precisam produzir em troca do salário, basta colocar mais um servidor, e mais outro e mais outro…

      • Bento Sartori de Camargo disse:

        Vamos George Monteiro, crie coragem e faça sua argumentação para rebater o último comentário do Hilton Fraboni. Quer mais, basta ou chega?. Concordo com ele por completo!.

    • Bento Sartori de Camargo disse:

      Falou tudo Hilton, sem contar que se um “concursado que chamam de melhores ganha R$ 2.000,00 logo aparece num passe de mágica um “cargo comissionado” ganhando o dobro do concursado, são os puxa sacos políticos ou cabos eleitorais nas campanhas ou veio do legislativo como moeda de troca para compor a tal MAIORIA na câmara, na assembléia ou na câmara federal ou no senado. País de políticos patifes e de maioria de eleitores mais patifes ainda por “elegerem” e ainda “reelegerem” essas RAPOSAS.

  2. B9r8a7s6i5l4e3i2r1o0 disse:

    Tem perssoas que vivem a vida inteira fazendo coursinhos e mais cursinhos para se candidatar a um emprego publico e quando lá estão encostam o corpo e nada fazem. Uma aposentadoria em vida. E tome bienios, quinquenios, licença prêmio, 14º salario, acumulo de função e outros bichos. Tem que acabar com isso. Lá existe uma burocracia fenomenal e ninguém corre atrás pois não tem patrão para botá-lo na rua na falta de aplicação ao cargo !!!!!!!

  3. Maria Estevo disse:

    Ocorre, prezado amigo.. que existe sim pessoas qualificadas fazendo concursos público, porém, também há maracutáia em diversos concursos…

    • Hilton Fraboni disse:

      O que eu defendo é que os nossos jovens almejem um carreira produtiva e de crescimento, assumindo os riscos de viver e não se acovardem sob a sombra de governos paternais porém corruptos. Já fiquei dois anos desempregado e recusei a sombra do estado para não perder a minha independência.

    • Hilton Fraboni disse:

      Você acha correto um servidor sem metas receber um salário de R$22 mil e outro na iniciativa privada, sob a pressão da concorrência receber a metade e ainda ter de pagar o marajá que não quer servi-lo,porque já defende os tatus quo do governo patrão?
      Você acha justo num posto de saúde com dez médico, serem dadas 50 números ena iniciativa privada o mesmo médico atender 10 pacientes cada…?

    • Hilton Fraboni disse:

      Sou a favor de um estado enxuto e voltado para o essencial da gestão pública.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

Seja Membro do Congresso em Foco

Apoie

Newsletter Farol Político

Perspectivas exclusivas e a melhor análise do poder

assine

Receba notícias também via