Winston Churchill teria dito que a democracia é a pior forma de governo, à exceção de todas as demais

Haroldo Santos Filho, Luciano Caparroz Santos e Melillo Dinis do Nascimento*

Todas as crises que vivemos sempre foram superadas pela democracia e é nela que colocamos nossas esperanças. Quando vemos a democracia ser atacada, nos colocamos em prontidão para defendê-la.

Isto não quer dizer que estamos contra a classe política ou os partidos, pois entendemos que é através deles também que a democracia é exercida. Todo os esforços nos projetos de lei de iniciativa popular que articulamos, seja na Lei 9840 que combate a compra de votos e o uso da máquina administrativa ou na Lei da Ficha Limpa tiveram como objetivo principal o fortalecimento da democracia, oferecendo ao processo mais integridade, transparência e buscando atender ao princípio fundamental do processo eleitoral que é a paridade de armas.

Assim também podemos incluir o fim do financiamento empresarial, responsável por levar todo o sistema eleitoral para os braços da Lava Jato. Defendemos essa bandeira visando identificar formas de financiamento justo e transparente, que pudessem financiar partidos e candidatos sem maculá-los com a mancha da corrupção e da dependência do poder econômico.

Todos os pontos incluídos em nosso projeto de reforma política sempre foram pautados pela busca do fortalecimento dos partidos, visando aprimorar o sistema eleitoral e propiciar um ambiente de integridade e inclusivo para todos.

Acreditamos que a grande maioria dos que buscam a política, o fazem com o objetivo de melhorar as condições do país, diminuir as desigualdades e tornar a nação mais justa e igualitária. Deste modo, registramos nossa confiança na democracia e lutamos para ampliá-la e fortalecê-la . Entendemos que, para esta tarefa árdua, o diálogo aberto e franco bem como a soma do esforço de todos são fundamentais.

Convidamos a todos e a todas, que compartilham de nossos ideais, que se unam ao nosso trabalho para que possamos atuar em sinergia em prol do fortalecimento da democracia.

*Haroldo Santos Filho, Luciano Caparroz Santos e Melillo Dinis do Nascimento são diretores do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral

O texto acima expressa a visão de quem o assina, não necessariamente do Congresso em Foco. Se você quer publicar algo sobre o mesmo tema, mas com um diferente ponto de vista, envie sua sugestão de texto para redacao@congressoemfoco.com.br.

Continuar lendo