Ministério da Defesa confirma uma brasileira ferida em explosão no Líbano

O Ministério da Defesa confirmou na noite desta terça-feira (4) que uma brasileira teve ferimentos leves em decorrência de uma explosão no porto de Beirute, no Líbano, que vitimou 78 pessoas e feriu ao menos quatro mil.

Segundo o comunicado, a esposa de um oficial da Aeronáutica, que exerce a função de Adido de Defesa Naval do Exército e Aeronáutica do Brasil no Líbano, teve ferimentos leves por estar próxima a uma janela impactada durante a explosão. "Ela recebeu atendimento médico e passa bem", diz a nota.

O contra-almirante Salgueirinho, que comanda a força-tarefa brasileira no Líbano, Unifil, afirmou que toda a tripulação da fragata está segura e aguardando orientações para prestar socorro ao país caso seja necessário.

O Itamaraty divulgou uma nota onde afirma que o governo brasileiro se solidariza com o povo e o governo do Líbano pelas vítimas fatais e pelos feridos atingidos pelas graves explosões. "O Ministério das Relações Exteriores acompanha com atenção os acontecimentos na cidade e está pronto para prestar a assistência consular cabível. Não há, até o momento, notícia de cidadãos brasileiros mortos ou gravemente feridos. O Itamaraty seguirá acompanhando a situação por meio da Embaixada do Brasil em Beirute, em coordenação com a Divisão de Assistência Consular (DAC) em Brasília", diz o comunicado.

Jair Bolsonaro comentou sobre a explosão pelas suas redes sociais.

Além de Bolsonaro, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), se manifestou pelo Twitter sobre o acidente, que ainda não tem confirmação de causa.

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) também falou sobre o acidente.

O senador Tasso Jereissati manifestou solidariedade pelo Twitter.

Já o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), descendente de libaneses, também comentou sobre a tragédia.

A deputada Jandira Feghali (PCdoB) também se manifestou.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!