Clóvis Rossi, um dos principais jornalistas do país, morre aos 76 anos

Clóvis Rossi, jornalista e membro do conselho editorial do jornal Folha de S. Paulo, morreu na madrugada desta sexta-feira (14), em São Paulo, aos 76 anos, em decorrência de um infarto sofrido na semana passada. Ele começou a carreira na imprensa aos 20 anos, em 1963, e desde então trabalhou nos jornais Correio da Manhã, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil, até chegar à Folha, onde atuava desde os anos 1980.

Uma de suas principais coberturas jornalísticas foi a transição dos regimes ditatoriais para as democracias na América Latina, trabalho que deu origem ao livro O militarismo na América Latina, publicado em 1982. Recebeu os prêmios de jornalismo mais importantes da região, o Maria Moors Cabot, concedido pela Columbia University, dos EUA, e o Prêmio de Gabo de Jornalismo, que leva o nome do Nobel Gabriel Garcia Márquez, pelo conjunto de sua obra. O próprio escritor entregou a premiação ao jornalista brasileiro Clovis Rossi.

>>Lançada categoria de defesa do clima no Prêmio Congresso em Foco 

>>A velha mídia e seu mundo nada admirável, por Percival Puggina

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!