Zambelli se defende após criticar fundão, mas aprovar texto da LDO

Carla Zambelli (PSL-SP) usou as redes sociais nesta quinta-feira (15) para rebater as críticas que recebeu após votar "sim" pela aprovação da Lei Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2022, com a previsão de um déficit de R$ 170,47 bilhões para os Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social da União. Isso porque antes da votação, a deputada bolsonarista criticou o aumento do Fundo Eleitoral, que passou de R$ 2 bilhões para R$ 5,7 bilhões pela Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2022. Pelo Twitter, Zambelli classificou o chamado Fundão como "inaceitável" e "escárnio".

Após a votação, Zambelli esclareceu que o PSL apoiou o destaque do Novo para retirar o Fundão do texto. A deputada disse ainda que o "sim" foi ao texto principal do projeto e que deixar o Brasil sem orçamento seria "uma irresponsabilidade incrível, como base do governo."

No texto final, apenas seis deputados do PSL votaram não: Chris Tonietto, Joice Hasselmann, Loester Trutis, Junio Amaral, Luiz Philippe de Orleans e Bragança e Professora Dayane Pimentel.

> Veja como votaram deputados e senadores na LDO 2022

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito.
Mantenha o Congresso em Foco na frente.
JUNTE-SE A NÓS

Continuar lendo