Senado decide priorizar MPs voltadas para a manutenção de empregos

Em sessão remota na tarde desta quarta-feira (8), os senadores decidiram retirar de pauta dois projetos de autoria de senadores para enfrentamento à crise econômica provocada pelo novo coronavírus. Eles decidiram priorizar as medidas provisórias do governo que tratam de assuntos similares.

Votação de auxílio a estados durante coronavírus é adiada

O projeto do senador Irajá (PSD-TO) que desonerava folhas de pagamentos de empresas, guardava semelhanças com a MP 927/2020, que trata de medidas trabalhistas para enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente do coronavírus. Em face disso, o presidente Davi Alcolumbre (DEM-AP) designou Irajá relator da MP 927.

Também não será deliberado o projeto do senador Omar Aziz (PSD-AM) que determina a concessão de empréstimos para empresas do setor privado para pagamento da folha de pagamento no período de até três meses. Em compensação, o senador Aziz vai relatar a MP 944/2020, que cria o Programa Emergencial de Suporte a Empregos.

A decisão foi proposta pelo líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), e tomada em comum acordo com os autores dos projetos. “Deixamos de votar duas matérias, mas não perdemos. Saímos melhores, saímos grandes”, avaliou a senadora Kátia Abreu (PP-TO).

As medidas provisórias deverão ser votadas pelo Senado nas próximas semanas.

Bolsonaristas lançam campanha de desobediência a ações contra covid-19

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!