Psol decide disputar presidência da Câmara com Luiza Erundina

O Psol decidiu que vai ter candidatura própria nas eleições para a presidência da Câmara dos Deputados. O nome escolhido é o da deputada Luiza Erundina (Psol-SP).

A decisão foi confirmada pelo Congresso em Foco com duas pessoas ligadas ao partido. O anúncio será feito após reunião da Executiva Nacional da legenda.

Na quarta-feira (13), cinco deputados da legenda divulgaram uma nota defendendo que, em vez de apoiar a candidatura de Baleia Rossi (MDB-SP), o partido deve lançar um nome à presidência da Câmara.

> Novo lança Marcel Van Hattem como candidato a presidente da Câmara

Na nota, os congressistas defenderam que a eventual vitória de Baleia de fato representa uma derrota ao candidato do governo (Arthur Lira (PP-AL), mas que este apoio pode ser dado no segundo turno. De acordo com eles, cabe à oposição apresentar um candidato com compromissos com pautas relevantes para a esquerda.

Os outros partidos de oposição ao governo de Jair Bolsonaro (PT, PDT, PSB, PCdoB e Rede) estão no bloco de Baleia.

Erundina já concorreu ao cargo em 2017, quando conseguiu dez votos e ficou em quinto lugar, na frente apenas do então deputado e hoje presidente Jair Bolsonaro, que tinha conseguido quatro votos.

Além dela, concorrem em 2021 os deputados Alexandre Frota (PSDB-SP), Marcel Van Hattem (Novo-RS), Arthur Lira (PP-AL), Baleia Rossi (MDB-SP), Fábio Ramalho (MDB-MG), Capitão Augusto (PL-SP) e  André Janones (Avante-MG).

Com a pulverização de candidaturas, a disputa deve ter segundo turno. Os congressistas vistos com chances reais de vencer a disputa são Lira, que tem apoio do PP, PL, Republicanos, Avante, Solidariedade, Patriota e PSD e deve fechar aliança com Pros e PTB, e Baleia, que tem o apoio do MDB, DEM, PSDB, PT, PSL, Cidadania, PDT, PSB, PCdoB, Rede e PV.

 

 

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!