Governista contra-ataca: “Se reconvocar Hans, vamos convocar a jornalista”

Diante da comissão mista que investiga o uso de fake news na campanha presidencial de 2018 (CPI das Fake News), o aliado do governo, Carlos Jordy (PSL-RJ), afirmou que caso a oposição insista em reconvocar Hans River, ele exigirá que a jornalista Patrícia Campos Melo, da Folha de S. Paulo, será convocada também.

> ABI entra com notícia-crime contra Hans River por falso testemunho

Hans River foi chamado a depor na comissão e acusou a jornalista da Folha de assediá-lo para conseguir informações. Logo após as declarações do depoente, a Folha publicou uma reportagem com as mensagens trocadas entre Hans e a jornalista, desmentindo a versão contada na comissão.

"Já afirmei a necessidade de convocar a jornalista Patrícia Campos Melo", disse Carlos Jordy na comissão nesta quarta-feira (19). Para o deputado, que faz parte da base bolsonarista, se o ex-funcionário da empresa que atuou na campanha de Jair Bolsonaro (sem partido) for reconvocado, existe a necessidade de também convocar a jornalista.

"Se nós vamos convocar aqui o Hans River, porque queremos dirimir qualquer dúvida, ainda que alguns membros desta comissão já estejam fazendo juízo de valor, inclusive como a relatora Lídice da Mata (PSB-BA), inclusive já foi até a [Procuradoria Geral da República] PGR para poder estar acusando como falso testemunho, se vamos reconvoca-lo, temos que convocar também a Patrícia Campos Melo, pra que a gente possa chegar a verdade dos fatos", disse Jordy.

Como citado pelo deputado, a relatora da comissão, Lídice, protocolou no último dia 13, uma representação na Procuradoria-Geral da República (PGR) contra Hans River do Nascimento, por falso testemunho.

Assinado também pelos deputados Alessandro Molon (PSB-RJ), Luizianne Lins (PT-CE), Tulio Gadêlha (PDT-PE), Paulo Ramos (PDT-RJ), Natália Bonavides (PT-RN) e Rui Falcão (PT-SP), o documento afirma que, durante audiência na terça-feira (11), River "apresentou diversas informações que, posteriormente, viriam a se mostrar inconsistentes ou inverídicas".

A Associação Brasileira de Imprensa (ABI) entrou com uma notícia-crime no Ministério Público, na última terça-feira (18), contra Hans River, sob acusação de ter dado falso testemunho.

> CPI das Fake News recebe ex-chefes de Hans River

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!