Fundeb: Câmara aprova mudanças feitas pelo Senado. Novo tenta reinserir escolas de igrejas e Sistema S

A Câmara aprovou o texto-base, nesta quinta-feira (17), do projeto que regulamenta o novo Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). Os deputados chancelaram a versão enviada pelo Senado, que excluiu um trecho polêmico inserido pela própria Câmara na semana passada. O dispositivo permitia que os recursos do fundo público fossem usados por escolas do Sistema S e ligadas a igrejas.

O trecho, no entanto, pode voltar à proposta caso seja aprovado um destaque apresentado pelo partido Novo. Entidades ligadas à área educacional estimam que a inclusão de escolas privadas entre os beneficiários do Fundeb vai retirar cerca de R$ 16 bilhões da rede pública.

No fim da tarde, o relator do projeto, Felipe Rigoni (PSB-ES), disse ao Congresso em Foco que não há votos para aprovação do destaque. A versão do Senado, inclusive, é a mesma relatada por Rigoni na primeira passagem da proposta pela Câmara. O destaque foi aprovado à sua revelia.

> Disputa pela presidência da Câmara complica votação do Fundeb


 

Continuar lendo