Conselho de Ética deve analisar na terça representação contra Flordelis

Mais de quatro meses após o corregedor da Câmara, Paulo Bengtson (PTB-PA), decidir pelo andamento do caso da deputada Flordelis (PSD-RJ) no Conselho de Ética da Casa, a representação por quebra de decoro pela parlamentar foi enviada pela Mesa Diretora ao colegiado e está na pauta da sessão desta terça-feira (23).

Flordelis é acusada de assassinar o marido, o pastor Anderson do Carmo. O crime ocorreu na casa da família e teria o envolvimento de alguns dos 55 filhos biológicos e adotivos da parlamentar. No ano passado, ela não foi presa por ter foro privilegiado.

Em 2020 não houve reunião do Conselho por causa da pandemia. Na avaliação de Bengtson, a situação da deputada já esteve mais crítica.

"A filha assumiu o crime, em depoimento à Justiça, e diz que mandou as mensagens. Isso gera dúvida nos parlamentares. A partir disso pode ter mudado um pouco o entendimento de alguns parlamentares. Ela tem se manifestado nas redes sociais e tem tido maior adesão nos últimos dias, depois do depoimento da filha. Vamos aguardar a apuração do caso", disse ao Congresso em Foco na semana passada.

Na pauta desta terça, das dez representações pautadas, o caso de Flordelis é o único que não envolve parlamentares do PSL. Entre eles há duas representações contra o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), preso em flagrante na semana passada por publicar vídeo atacando ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e fazendo apologia ao AI-5, o ato mais perverso da ditadura militar.

Continuar lendo