Boca Aberta é suspenso da Câmara por 6 meses

O conselho de Ética da Câmara suspendeu nesta terça-feira (10) o deputado Boca Aberta (Pros-PR) do mandato de parlamentar  por seis meses, por conduta incompatível com o decoro parlamentar. Dos 11 deputados presentes, apenas 1 foi contrário à suspensão.

> “Tem que invadir mesmo”, diz deputado sobre invasão da Assembleia no PR

Boca Aberta é o primeiro deputado suspenso pelo conselho de ética nesta legislatura. O processo contra ele foi instaurado após o parlamentar realizar uma ação que ele nomeou de "blitz da saúde" em um hospital público na região metropolitana de Londrina (PR), em 17 de março.

A denúncia conta que Boca Aberta entrou de madrugada no hospital perguntando sobre o médico plantonista. Ao ser avisado de que o profissional estaria na sala de descanso, o deputado "invadiu a dependência e acordou o servidor, registando tudo sem autorização".

Em sua defesa escrita, o deputado paranaense afirmou que a "blitz da saúde" é validada pela "má administração da saúde, falta de médico na rede municipal, péssima qualidade no atendimento e longas filas de espera".


De acordo com o deputado, essa é a "primeira vez nos 519 anos de Brasil" que um deputado é punido por "trabalhar" e ele vai recorrer à Comissão de Constituição e Justiça da casa."Indignação total, até porque não há motivos para uma punição tão dura como essa", defende.

O deputado afirma que a punição não vai mudar a forma como ele age. "Muito pelo contrário. Não tô fazendo nada de errado. Não vai mudar nada em minha conduta. Vou continuar com as minhas blitz da saúde".

> Deputados trocam acusações e quase saem no tapa na Câmara

> Deputado do troféu a Moro é campeão em processos

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!