Lewandowski afasta provas da Odebrecht em ação contra Lula

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski  decidiu, nesta segunda-feira (28), afastar de uma ação penal envolvendo o ex-presidente Lula, provas obtidas mediante acordos de leniência com a Odebrecht.

Na decisão monocrática, Lewandowski acolheu o argumento da defesa  para que as provas não fossem consideradas válidas. O ministro concluiu que, quando a corte declarou a incompetência do ex-juiz Sérgio Moro para o julgamento de Lula, "reconheceu também, implicitamente, a incompetência dos integrantes da força-tarefa Lava Jato responsáveis pelas provas válidas no caso."

O ministro foi indicado para o cargo pelo então presidente petista, em 2006.

A decisão de Lewandowski valerá para os casos de Lula agora sob posse da Justiça Federal em Brasília. Os processos foram remetidos à vara da capital federal após o Supremo considerar, em abril deste ano, Sergio Moro supeito nas ações conduzidas contra o ex-presidente Lula.


> Vice-presidente da CPI vai ao STF contra Bolsonaro por prevaricação
> Cármen Lúcia manda Ricardo Salles entregar o passaporte

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

JUNTE-SE A NÓS

Continuar lendo