Celso de Mello suspende processos contra Deltan Dallagnol

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu na noite desta segunda-feira (17) dois processos do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) contra o coordenador da Lava Jato, Deltan Dallagnol.

Com a decisão, os processos que seriam apreciados nesta terça-feira (18) saem de pauta. O CNMP  analisaria representações movidas contra Deltan Dallagnol pelos senadores Renan Calheiros (MDB-AL) e Kátia Abreu (PP-TO), que o acusam de ter exorbitado suas atribuições à frente da força-tarefa. O julgamento poderia afastar o procurador de suas funções à frente da coordenação da Lava Jato.

A decisão de Celso de Mello atende a um pedido feito por Deltan em que afirma que não lhe foi assegurado direito de ampla defesa.

Mais cedo, o ministro Luiz Fux suspendeu uma penalidade imposta  ao procurador pelo CNMP. Deltan foi punido por causa de uma entrevista na qual disse que o STF passava mensagem de leniência com algumas de suas decisões. Fux atendeu ao pedido do procurador contra a advertência.  Na prática a decisão favoreceria o procurador no julgamento marcado para terça (18). Confira aqui a íntegra.

Antes dos dois pereceres favoráveis obtidos junto ao STF, Deltan se pronunciou pelo Twitter. Ele afirmou que os dois processos disciplinares se relacionam a opiniões públicas quando criticou decisões do Supremo e defendeu o voto aberto para a presidência do Senado. "Com muito respeito sempre, exerci o mesmo direito que você de livre expressão", afirmou.

> Lava Jato: procuradores saem em defesa de Deltan por julgamento no CNMP

> Aras é um serviçal do sistema político, diz ex-procurador da Lava Jato

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!