Veja os deputados que absolveram Eduardo Bolsonaro em ameaça de novo AI-5

Nesta quinta-feira (8), o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados arquivou as denúncias contra o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) por ter sugerido a edição de um novo Ato Institucional Número Cinco (AI-5). A denúncia ao Conselho foi feita pela Rede Sustentabilidade, o PT, o PCdoB e o Psol.

O AI-5, de dezembro de 1968, durou cerca de 10 anos e foi o decreto mais radical da ditadura militar. Sua determinação resultou na perda de mandatos de parlamentares contrários aos militares, intervenções ordenadas pelo presidente nos municípios e estados e também na suspensão de quaisquer garantias constitucionais que eventualmente resultaram na institucionalização da tortura, comumente usada como instrumento pelo Estado.

A representação contra o filho do presidente Jair Bolsonaro foi arquivada por 12 votos a cinco. Veja a lista de deputados que votou pelo arquivamento:

Cezinha Madureira (PSD-SP)

Eduardo Costa (PTB-PA)

Fábio Schiochet (PSL-SC)

Flávio Nogueira (PDT-PI)

Hiran Gonçalves (PP-RR)

Hugo Leal (PSD-RJ)

Igor Timo (PODE-MG)

Luiz Carlos (PSDB-AP)

Luiz Carlos Motta (PL-SP)

Mauro Lopes (MDB-MG)

Thiago Mitraud (Novo-MG)

Pinheirinho (PP-MG)

Veja os deputados que votaram contra o arquivamento

Célio Moura (PT-TO)

Delegado Waldir (PSL-GO)

Paulo Guedes (PT-MG)

Fernanda Mechionna (Psol-RS)

Júlio Delgado (PSB-MG)

> “É a volta da Idade Média”: deputados reagem à fala de André Mendonça no STF

Continuar lendo