Cala-boca de Bolsonaro sobre Queiroz é motivo de impeachment, dizem parlamentares

Alexandre Frota (PSDB-SP) afirmou que o presidente Jair Bolsonaro teria ligado para ele e pedido para que não falasse mais do caso Queiroz. O deputado afirmou ainda que, em um evento no Palácio do Planalto, o presidente teria mandado ele "calar a matraca". Para o deputado Rui Falcão (PT-SP), este é um caso de obstrução de justiça, sendo assim, caberia afastar o presidente da República do cargo.

> Frota afirma que Bolsonaro mandou ele "calar a matraca" sobre Queiroz

As declarações foram feitas durante a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Fake News. O deputado petista pediu para que Frota abrisse mão do seu sigilo telefônico para provar que houve essa ligação. Frota disse que cederá.

Quanto a fala do presidente, que segundo Frota, teria dito "Frota, cala essa matraca, porra", o deputado disse que tem esse momento registrado em vídeo e que disponibilizará para a CPMI.

O senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) também teria mandado recado de Bolsonaro para Frota."Papai ficou chateado com você, por você ter falado que quer a prisão do Queiroz", teria dito Flávio ao deputado na mesma ocasião.

Segundo Rui Falcão, se for provada a veracidade destas denúncias, o presidente teria cometido o crime de obstrução de justiça, ao tentar calar um deputado que denunciava um criminoso.

O Senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) afirmou que o caso se trata de obstrução de justiça. "Existe um depoimento que dá conta que o presidente da República entrou em contato com outra pessoa, um parlamentar, para que ele não se manifestasse sobre um investigado da justiça", iniciou o senador. "Isso se caracteriza obstrução de justiça feita pelo presidente da República", finalizou.

> Após denúncia, Carlos Bolsonaro acessa registros de interfone no condomínio

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!