Partidos vão ao CNJ contra apoio de cartórios a Aliança pelo Brasil

Cinco partidos da oposição decidiram protocolar um pedido ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para suspender o apoio de cartórios à criação do Aliança pelo Brasil, sigla que está sendo criada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

> Chance de criar novo partido a tempo da eleição é de 1%, diz Bolsonaro

Além da suspensão do apoio dada pelo Colégio Notarial do Brasil, que representa cerca de 90% dos cartórios do país, o PT, PSB, PDT, Psol e PCdoB pedem também que o caso seja investigado por possível prática de improbidade administrativa.

De acordo com as siglas, o Colégio Notarial do Brasil orientou todos os cartórios do país a fornecer aos eleitores fichas de filiação do partido Aliança, o que seria irregular. Eles afirmam também que os cartórios foram orientados a receber e armazenar as fichas assinadas, com firmas reconhecidas, para serem entregues a um representante credenciado do Aliança.

"A relação promíscua com os Cartórios de Notas é escancarada pelo partido Aliança, que em seu site dá a seguinte orientação aos eleitores: 'A maioria dos cartórios de notas estão coletando as fichas para depois entregar ao responsável autorizado da Aliança pelo Brasil no seu estado ou cidade.'", afirmam as siglas, em nota.

Os cinco partidos políticos também requerem ao CNJ uma inspeção no Cartório de Pituba (BA), que faz abertamente campanha de filiação ao Aliança.

> Após saída de Bolsonaro, PSL diz ter aumento de 15 mil filiados

> Bolsonaro diz que todo “cearense é cabeçudo”

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!