Randolfe apresenta requerimento para convocar Osmar Terra e Zanotto à CPI

O vice-presidente da CPI da Covid, senador Ranfolfe Rodrigues (Rede-AP) ingressou nesta sexta-feira (4) com um requerimento para convocar o deputado federal Osmar Terra (MDB-RS) a depor no colegiado. Essa ação vem no rastro de um vídeo divulgado pelo site Metrópoles  no qual o presidente Jair Bolsonaro participa de uma reunião com médicos que o aconselham sobre como agir em relação à pandemia e defendem o uso da cloroquina.

A informação é de que o encontro foi coordenado por Osmar Terra e transcorreu marcado por ressalvas à aplicação da vacina contra a Covid. Nas imagens, aparecem, entre outros, o deputado, a médica Nise Yamaguch e o virologista Paulo Zanotto.

Zanotto também se tornou alvo de um outro requerimento de convocação apresentado por Randolfe igualmente nesta sexta.

Vídeo fortalece tese de gabinete paralelo

O vídeo em questão é apontado por integrantes da CPI como prova da existência de um gabinete de aconselhamento paralelo.

Em um dos trechos, Zanotto afirma que enviou uma carta ao ex-assessor da Presidência da República Arthur Weintraub sugerindo a criação de um shadow board", que traduzido ao português pode ser definido como gabinete das sombras.

"A gente poderia ajudar, eu não vou fazer parte desse grupo, não sou especialista em vacinas, mas gostaria de ajudar o Executivo a montar um 'shadow board'. O meu interesse está em dar ao Executivo no Brasil uma chance de contatar alguns dos melhores pesquisadores do Brasil em áreas que são fundamentais para vocês poderem desenvolver coisas importantes, como se fosse um 'gabinete sombra', eles não precisam ser expostos, digamos assim, à geração, à imprensa", disse.

Esse encontro ocorreu no dia 8 de setembro no Palácio do Planalto.

"Mentor intelectual"

Na justificativa, o senador Randolfe afirma que "as imagens também apontam Osmar Terra como mentor intelectual do grupo.

Além do requerimento de Randolfe, outros dois documentos anteriores pediam a convocação do deputado, mas como o senador é vice-presidente da CPI o dele tem prevalência para análise sobre os demais.

Em relação ao requerimento para convocação de Zanotto, o senador destaca frases do virologista que em um momento afirmou ser necessário tomar “extremo cuidado” com as vacinas contra a Covid-19.

“Não tem condição de qualquer vacina estar realisticamente na fase 3”, diz. Na data do encontro, e-mails da Pfizer estavam sem resposta nos computadores do Ministério da Saúde." Na sequência, o requerente acrescenta outro trecho da fala de Zanotto para embasar o pedido depoimento:“com todo respeito, eu acho que a gente tem que ter vacina, ou talvez não”, disse Zanotto na reunião, conforme resgatou o requerimento de Randolfe.

Gabiente paralelo é pauta da comissão

A coleta de evidências sobre um gabinete paralelo para conduzir o combate à pandemia no Brasil é uma constante na CPI que investiga ações e omissões do governo Bolsonaro em relação às políticas de saúde para barrar o coronavírus.

Na última terça (1) , a médica Nise Yamaguchi depôs na CPI e negou a existência deste grupo. Assim, a divulgação do vídeo abre um novo capítulo nos trabalho. Nele há sinais de que Arthur Weintraub agia como intermediário entre o grupo e o Palácio do Planalto, fazendo com que os conselhos chegassem ao Executivo. 

Os trechos divulgados mostram Bolsonaro sendo aconselhado sobre o uso da hidroxicloroquina, medicamento sem comprovação de eficácia contra o novo coronavírus, e sobre as vacinas.

A dra Nise Yamaguchi também ganha destaque nas gravações "Uma honra trabalhar com o senhor neste período", afirma. Na CPI, a médica negou a existência de um gabinete, disse que apenas prestava "aconselhamento".

A suspeita de que havia um gabinete aconselhando o presidente, paralelo ao Ministério da Saúde, foi levantada depois do depoimento do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta à CPI da Covid. Em oitiva, Mandetta afirmou que Bolsonaro recebia orientações sobre o enfrentamento da pandemia de pessoas próximas ao governo, mas que não eram da pasta da Saúde. 

Repercussão nas redes

Nas redes sociais o vídeo repercutiu entre parlamentares. O vice-presidente da comissão, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) anunciou que faria os requerimentos para novas convocações. 

O presidente da comissão, Omar Azis (PSD-AM) também se pronunciou afirmando que “gabinete da morte” foi crucial nas ações do ex-ministro Eduardo Pazuello.

Parlamentares da oposição também se manifestaram:

> Ao STF, Omar diz que barrar oitiva de governadores pode inviabilizar CPI

 

Continuar lendo