Heleno promove diretor-adjunto da Abin a chefe da agência de inteligência

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, indicou na tarde desta terça-feira (28) o nome de Frank Márcio de Oliveira para dirigir a Agência Brasileira de Inteligência (Abin). Oliveira era o diretor-adjunto da agência e vai assumir o cargo no lugar de Alexandre Ramagem, que foi indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para comandar a Polícia Federal.

Bolsonaro nomeia André Mendonça para a Justiça e Alexandre Ramagem para a PF

Em mensagem publicada no Twitter, Heleno, que é chefe da pasta à qual a Abin é subordinada, disse que o nome foi levado ao presidente e que tem convicção de que a agência seguirá em boas mãos.

Para ser confirmado, o indicado deve passar por uma sabatina na Comissão de Relações Exteriores do Senado Federal e ter o nome submetido a votação no Plenário. Só então será empossado no cargo.

Oliveira é servidor da Abin, no cargo de oficial de inteligência, desde 1999. Foi adido de inteligência junto à Embaixada do Brasil na Colômbia, entre 2011 e 2013, e chefiou a superintendência estadual da Abin no Rio de Janeiro no período da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos. Desde 2016 é o diretor-adjunto da entidade.

Antes de chegar à Abin, Oliveira foi policial militar em Minas Gerais, tendo atuado como piloto de helicóptero em missões policiais e de salvamento aéreo. Foi também observador internacional na Missão de Verificação da ONU em Angola (1992 a 1993).

> Cadastre-se e acesse de graça por 30 dias o melhor conteúdo político premium do país 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!