Governo diz que privatização da Eletrobras é prioridade para 2021

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse durante live semanal com Jair Bolsonaro que a privatização da Eletrobras é prioridade do governo e que espera encaminhar o assunto já em 2021. O chefe da pasta afirmou que desde o ano passado mantém diálogo com deputados e senadores e que o projeto de lei encaminhado pela pasta ao Congresso "tem tudo para ser aprovado em 2021".

"Não diria a privatização, uma venda da Eletrobras, mas ela vai ser capitalizada e virar uma grande empresa de energia com participação de investirdes e isso é importante para que o país tenha o investimento necessário para que tenhamos mais segurança energética e melhor prestação de serviço aos consumidores", disse.

O ministro frisou que não há relação entre os apagões no Amapá com o fato de a empresa de distribuição de energia no estado ser privada. "O que ocorreu com Amapá não tem a ver com empresa ser estatal ou privada. Isso está sendo apurado e vamos anunciar na próxima segunda-feira depois da reunião do comitê de monitoramento do setor elétrico as primeiras apurações do que ocorreu", insistiu.

Bento Albuquerque disse ser necessários R$ 40 bilhões ao ano para investir no setor elétrico e que o país  perdeu essa capacidade. "Nós precisamos de investimentos com controle, fiscalização. O que ocorreu no Amapá não vai ocorrer mais", garantiu.

Bandeira vermelha

Durante a transmissão, Jair Bolsonaro voltou a falar sobre ao baixo nível dos reservatórios. No início da semana, o presidente não descartou a possibilidade do país ter novos apagões. "As represas estão com níveis baixíssimos. Se nada fizermos poderemos ter apagões. O período de chuvas, que deveriam começar em outubro, ainda não veio. Iniciamos também campanha contra o desperdício", disse no Facebook.​

Hoje Bolsonaro insistiu para que a população economize energia. "Faço um apelo porque os reservatórios estão baixos. Eu apago as luzes todas [...] estamos em campanha para economizar energia. Peço que apague uma luz, tome banho pouquinho mais rápido. Estávamos esperando chuvas em outubro e novembro, mas não vieram. Um dos banheiros da minha casa é do tamanho de um imóvel de muita gente, tem cinco lâmpadas, fui lá e apaguei três. Se for possível ligue o ar condicionado mais tarde, ajuda a gente", disse.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu nesta segunda-feira (1º) colocar bandeira vermelha nas contas de luz, levando a um aumento no custo da energia para as famílias. Bolsonaro disse durante a live que trata-se de um momento passageiro e que assim que a situação for normalizada, as contas devem diminuir.

Meio Ambiente

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, também participou da transmissão e disse que o Brasil estará presente na COP24, que vai acontecer no Reino Unido no próximo ano. "Cooperamos e estamos abertos com todos os países que respeitam a soberania brasileira. Tem que ter recurso em cima da mesa, colocar recursos para nos ajudar. Só criticas não adianta. As parcerias são importantes, Inglaterra é um país parceiro e tenho certeza que ano que vem vamos fazer um grande trabalho", disse.

> Vacinas só irão para a rede privada após SUS alcançar metas, decide Senado

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!