Com pandemia, governo prevê queda de 4,7% no PIB em 2020

O governo federal divulgou nesta quarta-feira (13) a estimativa do resultado do Produto Interno Bruto (PIB) de 2020. A equipe econômica projeta agora uma queda de 4,7% da atividade econômica.

> Cadastre-se e acesse de graça, por 30 dias, o melhor conteúdo político premium do país   

A última projeção, feita em março, trabalhava com estagnação, um leve crescimento de 0,02%. A mudança no número reflete o agravamento da crise do coronavírus que enfraquece a economia ao restringir o funcionamento de comércios e ao influenciar na queda da arrecadação de impostos.

As principais informações deste texto foram enviadas antes para os assinantes dos serviços premium do Congresso em Foco. Cadastre-se e faça um test drive.

Por conta do enfraquecimento da atividade econômica, a previsão de inflação também foi revista. A expectativa do Índice de Preços ao Consumidor (IPCA) para 202o agora é de 1,77%, ante os 3,3% esperados em março para este ano.

As  informações estão em boletim da Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia. O governo espera um cenário pessimista após o fim da pandemia, sobretudo por conta do crescimento do endividamento.

"Um dos principais entraves à retomada será o aumento do endividamento agregado da economia pós-isolamento. Tanto as empresas tiveram que elevar o seu endividamento, diante da necessidade de cumprirem seus compromissos durante tal período, quanto o governo está aumentando sua dívida para implementar políticas de proteção à economia e aos mais vulneráveis. Essa elevação do endividamento tenderá a reduzir o crescimento estrutural da economia neste e nos próximos anos", consta no boletim.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!