Braço-direito de Fábio Wajngarten é exonerado da Secom da Presidência

O jornalista Rodrigo Fayad, Secretário de Publicidade e Propaganda da Secretaria de Comunicação da Presidência da República (Secom), foi exonerado de suas funções.  A decisão, assinada pelo presidente Jair Bolsonaro, foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (7). Fayad era considerado o braço-direito do ex-secretário de Comunicação, Fábio Wajngarten.

Veja íntegra

Rodrigo Fayad comandava a distribuição das verbas publicitárias do governo, além de ser responsável por contatos do governo com as principais agências de propaganda. O nome dele aparece na lista de testemunha da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News na qual são investigados ataques cibernéticos que atentam contra a democracia e as instituições, bem como a utilização de perfis falsos para influenciar os resultados das eleições 2018 e a prática de cyberbullying.

De acordo com o requerimento da deputada Lidice da Mata (PSB-BA), Fayad foi gestor, de outubro de 2019 a março de 2020, dos contratos de monitoramento de redes que a Secom manteve com as empresas TV1 - Empresa Brasileira de Comunicação Ltda e Isobar - Agência Click Mídia Interativa S/A, empresas responsáveis pelo monitoramento das redes sociais na gestão Bolsonaro.

 

> Presidente da CPI dá ordem de prisão para Roberto Dias durante depoimento

> CPI vê indícios de falha na fiscalização do contrato com a Covaxin

 

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito.
Mantenha o Congresso em Foco na frente.
JUNTE-SE A NÓS

 

Continuar lendo