Bolsonaro é alvo de notícia-crime por ligar esquerda à pedofilia

O presidente Jair Bolsonaro é alvo de uma notícia-crime por ter relacionado a esquerda com a pedofilia. Os parlamentares de oposição acusam o presidente de "desenterrar" um fake news espalhada em 2018, que dizia que o então candidato a presidente, Fernando Haddad (PT), queria legalizar a pedofilia.

Dessa vez, Bolsonaro afirmou em seu Twitter que a esquerda quer descriminalizar a pedofilia.

Porém, sustentam os deputadis, conforme já foi desmentido à época da eleição, jamais existiu um projeto de lei ou mesmo uma campanha por parte da esquerda com esse fim. A notícia falsa veiculada em 2018, dizia que Haddad tinha criado o PL 236/2012, com esse fim. Porém, o PL é de autoria do senador José Sarney (MDB-AP), que não faz parte do espectro da esquerda, e o projeto não tenta legalizar a pedofilia.

"Desse modo, configura-se de um ataque vil, difamatório e inverídico, que visa desqualificar e criminalizar os cidadãos, cidadãs, instituições e movimentos que se opõem à concepção de mundo arcaica defendida pelo Representado e seu grupo", diz a notícia-crime.

O artigo utilizado pela acusação é o 139, do Código Penal, que considera crime difamar alguém, "imputando-lhe fato ofensivo à sua reputação".  A pena é de detenção, de três meses a um ano, e multa.

A peça é endereçada ao procurador-geral da República (PGR), Augusto Aras, e é assinada por deputados do PT, Psol, PCdoB, Rede, PDT e PSB.

Íntegra: Representação Criminal_Jair Bolsonaro_Esquerda e Pedofilia

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!