Um semana após conflitos, secretário de educação do Paraná pede demissão

No lugar de Xavier, o governador do Estado, Beto Richa vai nomear a professora de matemática Seres Trento Comim. Comim ocupava o cargo de superintendente da Secretaria de Educação

Uma semana após os conflitos entre professores e policiais em Curitiba, o secretário de educação do Paraná, Fernando Xavier, pediu demissão alegando “motivos pessoais”. Ele ficou apenas quatro meses no cargo.

No lugar de Xavier, o governador do Estado, Beto Richa (PSDB), vai nomear a professora de matemática Seres Trento Comim. Comim ocupava o cargo de superintendente da Secretaria de Educação.

Em greve desde o dia 25 do mês passado, professores do Paraná protestaram na quarta-feira da semana passada contra a aprovação do projeto de Richa que permite ao governo do estado dividir o custo das aposentadorias dos funcionários públicos com os próprios servidores.  O Fundo Previdenciário é composto tanto por recursos do Executivo quanto do funcionalismo. Durante os protestos, 213 pessoas ficaram feridas. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, 20 policiais se machucaram durante o confronto.

Depois dos conflitos, o Ministério Público do Paraná instaurou procedimento para investigar as responsabilidades por eventuais excessos de policiais na repressão aos professores na manifestação em Curitiba. Os promotores querem ouvir as pessoas envolvidas na manifestação e analisar as imagens do protesto.

Nesta quarta-feira (6), o secretário de Segurança do Paraná, Fernando Francischini, classificou a violência policial como “sem justificativa”. “Nós lamentamos. As imagens são terríveis. Nunca se imaginava que um confronto como esse terminasse de maneira tão lastimável, com as imagens que nós vimos. Nada justifica lesões, vítimas, de ambos os lados”, afirmou Francischini.

Mais sobre o Brasil nas ruas

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!