Impeachment: senadores reclamam de desvio de foco de Janaina Paschoal

Por cerca de 12 minutos, Janaina afirmou não ter ligação com o PSDB e passou a ser criticada, na comissão do impeachment, por utilizar tempo de esclarecimento para explicar fatos alheios à denúncia

Após ter sido acusada de ser membro do PSDB e de ter trabalhado com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, a advogada e autora do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, Janaina Paschoal, iniciou seu pronunciamento à Comissão Especial do Impeachment no Senado explicando como chegou aos cargos que foram questionados pelos membros do colegiado.

Por cerca de 12 minutos, Janaína afirmou nunca ter tido contato com ambos dos mencionados pelos senadores, e passou a ser criticada por utilizar o tempo de esclarecimento sobre a denúncia para explicar fatos pessoais.

Parlamentares questionaram a falta de precisão da advogada em relação aos fatos apresentados no documento de denúncia. O líder do governo no Congresso, José Pimentel (PT-CE), aumentou a voz e deliberou: "Foi o povo brasileiro que pagou a sua passagem [para comparecer ao ]", disse à jurista.

A sessão passou a ser interrompida a cada frase dita pela advogada. Senadores continuam questionando o foco da deliberação de Janaína.

Mais sobre impeachment

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!