Fundador do movimento Endireita Brasil será ministro do Meio Ambiente

Último ministro do próximo governo a ser anunciado, Ricardo de Aquino Salles será o titular da pasta do Meio Ambiente. O anúncio foi feito pelo presidente eleito Jair Bolsonaro pelo Twitter na tarde deste domingo (9).

O atual ministro da pasta, Edson Duarte, afirmou por meio de nota que está à disposição da equipe de transição, e que Salles assumirá "o enorme desafio de promover o desenvolvimento sustentável e a proteção do maior patrimônio natural do Planeta".

Salles é fundador do Movimento Endireita Brasil e foi secretário do Meio Ambiente de São Paulo entre 2016 e 2017. Ele se candidatou ao cargo de deputado federal pelo Novo nas eleições de outubro, mas com 36.603 votos, não foi eleito.

Com o slogan "Seguranca no Campo", o advogado causou polêmica durante a campanha ao se declarar contra a esquerda e o MST, contra "a praga do javali" e "a bandidagem no campo".

O Ministério Público de São Paulo instaurou em janeiro deste ano um inquérito civil por improbidade administrativa contra Salles. Em agosto de 2017 ele mandou retirar o busto de Carlos Lamarca do Parque Estadual do Rio Turvo, em Cajati (SP).

Lamarca foi líder da Vanguarda Popular Revolucionária, grupo da luta armada que lutou contra a Ditadura Militar. O ex-guerrilheiro realizou treinamentos na Mata Atlântica, no início da década de 70, onde hoje fica o parque.

Salles alegou na época que Lamarca foi responsável por várias mortes e que a presença do busto no parque, custeada com dinheiro público, seria "inadmissível".

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!