MP suspeita de fraude em repasses da Band para empresa de Sérgio Cabral

Matéria divulgada pela Folha revelou que MPF-RJ vê indícios de que empresa do peemedebista tenha sido usada para lavar dinheiro de propina. Apesar disso, procuradoria não tem nenhuma investigação direcionada à emissora

 

 

A Objetiva Gestão e Comunicação Estratégica, empresa do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB), recebeu da TV Bandeirantes no estado cerca de metade de todo o faturamento arrecadado desde fevereiro de 2015, quando foi criada pelo político. Em matéria divulgada nesta segunda-feira (21), o jornal Folha de S.Paulo revelou ainda que o Ministério Público Federal do Rio suspeita que a empresa do peemedebista tenha sido usada para lavar dinheiro de propina. Apesar disso, a procuradoria não tem qualquer investigação aberta contra a emissora.

De acordo com a reportagem, um relatório da Receita Federal detectou que a Objetiva só emitiu notas fiscais por prestação de serviços a dois clientes: a TV Bandeirantes e a Creações Opção. A Band foi responsável pelo repasse de R$ 638.993 em 2016, enquanto a Creações transferiu R$ 780 mil para a empresa de Cabral.

Procurada pelo Congresso em Foco, a assessoria da TV Bandeirantes afirmou, em nota, que os pagamentos são "referentes a contrato de consultoria na área comercial e de análise conjuntural". "Trata-se de um contrato regular – e em vigor – com término previsto para dezembro", explicou.

No caso da Creações, informa a Folha, o MP explica que o contrato de prestação de serviço foi fornecido por Branislav Kontic, assessor do ex-ministro Antônio Palocci. Os dois são réus no âmbito da Operação Lava Jato. Ainda de acordo com o MP, o contrato "tem conteúdo genérico e não apresenta deveres objetivos da contratada, utilizando termos vagos e imprecisos, o que configura indício de constituir-se em contrato de fachada utilizado para ocultar eventual origem ilícita dos proveitos disfarçados de pagamentos por serviços".

A Objetiva oferece aos clientes "assessoramento estratégico e de marketing, para aprimoramento do gerenciamento empresarial". Entre suas responsabilidades estão "análise de conjuntura e gestão estratégia", "avaliar a situação empresarial" e "estabelecer projetos estratégicos e de marketing, de forma a gerar maior competitividade empresarial" à contratante.

Leia a íntegra da matéria divulgada pela Folha

Mais sobre Sérgio Cabral

Mais sobre Operação Lava Jato

Continuar lendo