PSDB vai à PGR contra ministro da Justiça por prevaricação

Valério acusou Lula de saber da existência do mensalão e de ter se beneficiado pessoalmente do esquema. PSDB diz que ministro não tomou providências para investigar novas denúncias

Líder do PSDB na Câmara, o deputado Antônio Imbassahy protocolou nesta quarta-feira (24) representação na Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) por suposta prevaricação.

Na representação, o tucano alega que enviou ao ministro, em agosto, requerimento questionando quais providências foram tomadas pelo órgão em relação ao suposto envolvimento do ex-presidente Lula no mensalão do PT a partir de depoimentos prestados em 2012 e em 2013 por Marcos Valério, operador do esquema de desvio de recursos públicos.

Valério foi espontaneamente à PGR prestar novas declarações na tentativa de ser beneficiado de alguma forma. Mas ele já tinha sido condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no julgamento do processo do mensalão do PT. Ele acusou Lula de saber da existência do mensalão e de ter se beneficiado pessoalmente do esquema.

De acordo com o líder tucano, Cardozo não tomou medidas para que as denúncias feitas por Valério fossem apuradas. “Deixou de praticar, indevidamente, ato de ofício, com o fito de satisfazer sentimento pessoal, o que configura prevaricação”, diz a representação.

 

Assine a Revista Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!