PSB de Eduardo Campos e Marina Silva aprova aliança com PSDB em SP

Posição do PSB paulista, que quer vaga de vice de Geraldo Alckmin, contraria Marina Silva, pré-candidata a vice-presidente na chapa encabeçada por Eduardo Campos

Por unanimidade, o diretório do PSB em São Paulo aprovou nesta sexta-feira (6) aliança com o PSDB para a pré-candidatura do governador tucano Geraldo Alckmin à reeleição. Também foi aprovada a indicação do deputado federal Márcio França (PSB-SP) para integrar a chapa como pré-candidato a vice. No entanto, a resolução não é definitiva.

Se aceitar Márcio França para o posto de vice-governador, Alckmin poderá ficar em uma saia justa, considerando que tanto PSDB quanto PSB têm pré-candidatos à sucessão da presidente da República Dilma Rousseff (PT): o senador Aécio Neves e o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos.

A vaga de vice também já está sendo negociada com o PSD, partido do ex-prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. As indicações só vão ser confirmadas nas convenções partidárias a serem realizadas neste mês.

A posição do PSB paulista contraria Marina Silva, ex-senadora e pré-candidata a vice-presidente na chapa encabeçada por Eduardo Campos. Marina defende candidatura própria em São Paulo, pois, segundo ela, a aliança com Alckmin contradiz o discurso da “nova política”. Esse discurso foi adotado por Marina e Campos. Contudo, ele decidiu não interferir no diretório paulista na tentativa de impedir o apoio a Alckmin.

Mais sobre eleições 2014

Nosso jornalismo precisa da sua assinatura

Continuar lendo