Prefeitos fazem documento sobre a Rio +20

Carta dos Municípios Brasileiros pelo Desenvolvimento Sustentável foi fruto de debate entre prefeitos de todo o país que discutiram ações sustentáveis para o desenvolvimento das cidades

Prefeitos de todo o país defenderam hoje (29) que os municípios brasileiros devem adquirir maior protagonismo no cenário nacional para formular e implementar políticas públicas que interfiram diretamente no cotidiano das cidades com o objetivo de promover a sustentabilidade econômica, social e ambiental no país.

Prefeitos fazem em Brasília prévia da Rio +20
Leia outros destaques de hoje do Congresso em Foco

O posicionamento foi divulgado através da Carta dos Municípios Brasileiros pelo Desenvolvimento Sustentável, elaborada como documento final do I Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável: pequenos negócios, qualidade ambiental urbana e erradicação da miséria. A carta é um posicionamento da Frente Nacional dos Prefeitos para a Rio +20, Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável que acontecerá em junho, no Rio de Janeiro. O evento foi realizado em Brasília durante três dias e foi organizado pela FNP.

Os mais de 300 prefeitos presentes afirmam na carta que o desenvolvimento sustentável dos municípios requer novas formas de viabilização, que requer maior participação e articulação de lideranças locais. Os prefeitos identificaram ainda a necessidade de se dar maior ênfase ao fortalecimento das micro e pequenas empresas, “compreendendo a  importância das empresas de grande porte, mas preconizando novos paradigmas de inclusão e sustentabilidade”. A erradicação da miséria e o fortalecimento do empreendedorismo local também estão nas pautas municipais. “O objetivo é estabelecer o equilíbrio entre desenvolvimento econômico, bem-estar social e proteção ambiental, firmando, assim, um conceito de desenvolvimento mensurável não apenas pelo crescimento do PIB”.

Uma das principais conclusões dos prefeitos foi a de que o papel de destaque que o Brasil tem assumido no cenário internacional, precisa ser melhor internalizado, de forma a que os municípios tenham maior proatividade na formulação e implementação de políticas públicas que interfiram diretamente no cotidiano dos municípios. No documento divulgado no início desta noite (quinta,29), os prefeitos defendem o aumento do protagonismo das autoridades locais nos processos decisórios.

A carta alerta ainda para o que os prefeitos identificaram como “um momento desafiador”. A crise financeira internacional e o atual modelo de desenvolvimento “dilapidam os recursos naturais e beneficiam uma minoria da população, impactando na qualidade de vida e colocando em risco o futuro do planeta.”

Saiba mais sobre o Congresso em Foco

Prefeitos de todo o país defenderam hoje (29) que os municípios brasileiros devem adquirir maior protagonismo no cenário nacional para formular e implementar políticas públicas que interferem diretamente no cotidiano das cidades com o objetivo de promover a sustentabilidade econômica, social e ambiental no país. 

O posicionamento foi divulgado através da Carta dos Municípios Brasileiros pelo Desenvolvimento Sustentável, elaborada como documento final do I Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável: pequenos negócios, qualidade ambiental urbana e erradicação da miséria. A carta é um posicionamento da Frente Nacional dos Prefeitos para a Rio +20, Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável que acontecerá em junho, no Rio de Janeiro. O evento foi realizado em Brasília durante três dias e foi organizado pela FNP.

Os mais de 300 prefeitos presentes afirmam na carta que o desenvolvimento sustentável dos municípios requer novas formas de viabilização, que requer maior participação e articulação de lideranças locais. Os prefeitos identificaram ainda a necessidade de se dar maior ênfase no fortalecimento das micro e pequenas empresas, “compreendendo a  importância das empresas de grande porte, mas preconizando novos paradigmas de inclusão e sustentabilidade”. A erradicação da miséria e o fortalecimento do empreendedorismo local também estão nas pautas municipais. “O objetivo é estabelecer o equilíbrio entre desenvolvimento econômico, bem-estar social e proteção ambiental, firmando, assim, um conceito de desenvolvimento mensurável não apenas pelo crescimento do PIB”.

Uma das principais conclusões dos prefeitos foi a de que o papel de destaque que o Brasil tem assumido no cenário internacional, precisa ser melhor internalizado, de forma que os municípios tenham maior proatividade na formulação e implementação de políticas públicas que interferem diretamente no cotidiano dos municípios. No documento divulgado no início desta noite (quinta,29), os prefeitos defendem o aumento do protagonismo das autoridades locais nos processos decisórios.

A carta alerta ainda para o que os prefeitos identificaram como “um momento desafiador”. A crise financeira internacional e o atual modelo de desenvolvimento “dilapidam os recursos naturais e beneficiam uma minoria da população, impactando na qualidade de vida e colocando em risco o futuro do planeta.”

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!