PRE pede cassação de registro da candidatura de governador do RJ

Ação da procuradoria é baseada em reajuste concedido pelo governo do RJ aos servidores. Peemedebista é acusado de abuso de poder político e conduta vedada

Às vésperas das eleições, a Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) anunciou nesta terça-feira (30) que pediu à Justiça a cassação do registro da candidatura do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), que tenta a reeleição, em ação por abuso de poder político e conduta vedada.

A PRE aponta que ele concedeu reajuste salarial para 24 carreiras do funcionalismo público estadual, além de ter reestruturado e criado planos de carreira para diversos órgãos públicos.

A procuradoria argumenta que, para garantir eleições equilibradas, a legislação proíbe a realização, a partir de 8 de abril até a posse dos eleitos, de “revisão geral de remuneração que supere os índices de inflação constatados no ano das eleições”.

O pedido também atinge o candidato a vice-governador, senador Francisco Dornelles (PP). Além da cassação dos registros, a PRE quer que eles fiquem inelegíveis até 2022 e paguem multa.

“Não se discute a legalidade ou justeza dos atos que favoreceram milhares de trabalhadores, mas, sobretudo, o oportunismo do atual governador do Rio de Janeiro, para, 'presenteando' a massa do funcionalismo público, atrair para si simpatia política”, disse a procuradora Adriana Farias. Pezão lidera as pesquisas de intenção de voto.

 

Mais sobre as eleições

Assine a Revista Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!