PMDB prega união para aprovar reformas, mas crise de Temer não acabou

 

A direção nacional do PMDB comemorou a absolvição do presidente Michel Temer no julgamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A prioridade do partido agora é se concentrar na aprovação das reformas da Previdência, em votação na Câmara, e do projeto de reforma trabalhista no Senado. Mas o resultado na Justiça eleitoral não acaba com a crise política em torno do presidente. Ele pode ser denunciado a qualquer momento pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pelos crimes de organização criminosa, corrupção e obstrução da Justiça. Além disso, enfrenta a debandada de aliados no Congresso. A esperança dos aliados do peemedebista é de que o resultado do julgamento evite a saída dos tucanos da base governista.

“O resultado do julgamento do TSE reafirma, mais do que nunca, a necessidade de união dos que querem fazer o Brasil avançar. O foco agora é aprovar as reformas estruturais e restaurara segurança jurídica e a atratividade de investimento”, diz a nota do partido de Temer. O comunicado da legenda diz que “o PMDB e o governo do presidente Michel Temer continuarão firmes na busca da construção de melhores dias para a população”.

Já a partir da próxima semana as bancadas da legenda na Câmara e no Senado vão reforçar as articulações para tentar garantir o apoio necessário para incluir na pauta dos deputados a emenda que altera os critérios para as aposentadorias.

Julgamento no TSE joga Judiciário na vala do descrédito

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!