PMDB derruba sessão da CCJ por minirreforma eleitoral

Partido promete obstruir votações em comissões e no plenário caso a proposta que prevê mudanças para as próximas eleições não seja analisada nesta quarta-feira. Lei da Palmada ajudou no obstrução

A reunião da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) foi encerrada, nesta manhã, após um pedido de votação nominal feito pelo deputado Eliseu Padilha (PMDB-RS), o que acabou revelando a falta de quórum.

Padilha ressaltou a decisão do líder do partido, Eduardo Cunha (RJ), de obstruir todas as votações, inclusive em comissões, até que o projeto da minirreforma eleitoral (PL 6397/13) seja analisado pelo Plenário da Câmara. No entanto, outras comissões reunidas neste momento mantêm a pauta de votações.

A análise da minirreforma estava prevista para ontem, mas foi adiada com o apoio de vários partidos, e sob protestos de Cunha, que é relator do texto.

Na CCJ, o pedido de votação nominal foi feito após o deputado Marcos Rogério (PDT-RO) apresentar requerimento de preferência para votação do projeto que libera o plantio e a pesquisa de sementes geneticamente modificadas para serem estéreis (PL 268/07).

Se aprovado o pedido, a inversão da pauta evitaria que fosse votada antes a redação final do projeto 7672/10, conhecido como “Lei da Palmada”, ao qual o deputado é contra.

Outros textos sobre a minirreforma eleitoral

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!