PF indicia três ex-deputados presos na Lava Jato

Além de André Vargas, Luiz Argôlo e Pedro Corrêa, outros 27 foram indiciados por corrupção, lavagem de dinheiro, organização criminosa e fraude em licitações

A Polícia Federal (PF) indiciou, nesta segunda-feira (11), 30 investigados na décima primeira fase da Operação Lava jato, deflagrada no mês passado. Eles foram indiciados pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, organização criminosa e fraude em licitações. Entre os acusados, estão três ex-parlamentares, que estão presos em Curitiba, na Superintendência da PF.

Em abril, a PF prendeu os ex-deputados federais André Vargas (sem partido-PR), Luiz Argôlo (SD-BA) e Pedro Corrêa (PP-PE), condenado na Ação Penal 470, o processo do mensalão. Nessa fase da operação, a Polícia Federal investiga suposto esquema de fraudes em contratos de publicidade do Ministério da Saúde e da Caixa Econômica Federal com a agência Borghi/Lowe.

O ministério nega qualquer irregularidade nos contratos. A Caixa disse que abriu investigação para apurar os fatos.

Mais sobre Operação Lava Jato

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!