Petrolão pagou gasto pessoal de Dilma, diz O Globo

Informação de que presidente teve cabelereiro pago por dinheiro de corrupção agita as redes sociais. Dilma e Celso Kamura negam irregularidades

A presidente Dilma Rousseff sabia do esquema de corrupção descoberto pela Operação Lava Jato e que consistia, entre outras práticas criminosas, em fraudes em contratos de empreiteiras com a Petrobras. As provas documentais dessa informação estão em posse da Procuradoria-Geral da República (PGR), segundo o colunista do jornal O Globo Merval Pereira. Conforme manchete do jornal nesta sexta-feira (3), a presidente afastada também teve gastos pessoais pagos por dinheiro desviado da estatal.

Tais despesas, segundo Merval Pereira, incluíram o pagamento do cabeleireiro Celso Kamura, que cobrava R$ 5 mil cada vez que ia até Brasília. Segundo o colunista, outro gasto financiado pelo petrolão foi a compra de um teleprompter especial, equipamento acoplado às câmeras de vídeo que exibe o texto a ser lido pelo apresentador. A aquisição foi feita "por fora" para escapar da burocracia.

A possibilidade de Dilma ter sido pessoalmente beneficiada com recursos originários de corrupção - negada prontamente pela presidente - gerou intenso debate nas redes sociais. De um lado, blogueiros e jornalistas identificados com o PT afirmam que as revelações fazem parte de uma estratégia dos grandes veículos de comunicação para assegurar o afastamento definitivo de Dilma Rousseff do poder num momento em que alguns parlamentares manifestam dúvidas sobre a conveniência de confirmar o seu impedimento.

Do outro, defensores do impeachment criaram a hahstag #PassaDilma para demonstrar a certeza de que seria impossível Dilma desconhecer o petrolão e deixar de se beneficiar dos recursos que ele gerou, ao mesmo tempo em que reafirmam o desejo de vê-la, de uma vez por todas, longe do poder.

Em sua coluna, o jornalista reitera que, como tem afirmado o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, documentos comprovam que Dilma sabia das negociações envolvendo a compra da refinaria de Pasadena antes mesmo da reunião do Conselho de Administração da estatal que aprovou o negócio. Além disso, de acordo com o colunista, houve pagamentos de despesas pessoais da petista com dinheiro ilícito.

No texto, o jornalista acrescenta que os envolvidos na negociação tentaram não deixar pistas durante o acordo. As mensagens trocadas entre o grupo estavam em uma conta não rastreável do Gmail e não eram enviadas, mas salvas em uma nuvem de dados. Em uma das conversas, pouco antes da reunião que confirmou a compra da refinaria, a informação de que a “ministra” já estava “ciente dos arranjos dos advogados”. Em 2014, o Tribunal de Contas da União (TCU) constatou que a comercialização da refinaria de Pasadena, instalada no Texas (EUA), gerou prejuízo de pelo menos R$ 792 milhões para o Brasil.

As denúncias foram contestadas por Dilma. Em resposta ao conteúdo da coluna, a presidente afastada afirmou que ela é "totalmente descabida e sem fundamento". Por meio de nota, a presidente afastada diz que "jamais, em tempo algum", suas despesas particulares foram custeadas por esquemas de corrupção. A assessoria da petista declarou ainda que ela tem todos os comprovantes de pagamentos feitos ao cabeleireiro Celso Kamura.

Também por meio de nota, Kamura se defendeu e disse que os "deslocamentos e atendimentos de corte e coloração prestados à presidente afastada Dilma Rousseff, mensalmente ou bimestralmente, foram contratados e pagos pessoalmente por ela, não havendo nenhum vínculo com o governo ou agências de marketing intermediárias" e que "o valor cobrado para cada trabalho realizado foi muito inferior ao citado nas referidas notícias".

Leia abaixo as íntegras das notas.

Dilma:

SOBRE A MANCHETE DE ‘O GLOBO’

A respeito da manchete do jornal O Globo desta sexta-feira, 3 de junho – “Esquema da Petrobras pagou despesas pessoais de Dilma” – a Assessoria de Imprensa da Presidenta Dilma Rousseff esclarece:

É completamente descabida e sem fundamento as informações divulgadas pelo jornalista Merval Pereira. Jamais, em tempo algum, qualquer despesa pessoal da Presidenta Dilma Rousseff foi paga por esquemas ilícitos ou provenientes de corrupção.

Mais uma vez, há uma tentativa de atingir a honra da Presidenta com o objetivo de manipular a opinião pública para facilitar a tramitação do processo de impeachment. Diante da acusação de golpe recorrem às armas da mentira e da calúnia.

Vamos aos fatos.

A contratação do cabeleireiro Celso Kamura foi feita em 2010, quando o profissional passou a prestar serviços, mediante contrato com a produtora, para a campanha de eleição da Presidenta Dilma Rousseff. Isto ocorreu quatro anos após a operação de aquisição pela Petrobras de 50% das ações da Refinaria de Pasadena.

Em 2014, Celso Kamura foi contratado novamente, e de forma oficial e registrada,  para a prestação dos mesmos serviços durante a campanha da reeleição.

Entre 2011 e 2015, por ocasião de pronunciamentos oficiais da Presidenta Dilma Rousseff, o profissional prestou os mesmos serviços, sendo pago pela produtora responsável.

Nesse período, Celso Kamura foi contratado pela própria Presidenta para serviços particulares, sendo remunerado pessoalmente por ela. Estão em poder da Presidenta os comprovantes de pagamento devido aos deslocamentos (São Paulo ou Rio de Janeiro para Brasília) e aos serviços prestados por Celso Kamura.

TODAS AS DESPESAS PESSOAIS DA SENHORA PRESIDENTA DA REPÚBLICA TÊM ORIGEM COMPROVADA.

Espanta que o jornal O Globo dê divulgação a informações duvidosas e mentirosas. A Assessoria de Imprensa da Presidenta sequer foi procurada.

Para finalizar, a Presidenta Dilma Rousseff anuncia que tomará as providências devidas na Justiça para reparar todas as acusações difamatórias e caluniosas que foram contra ela proferidas.

ASSESSORIA DE IMPRENSA
PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF

Celso Kamura:

Em relação às notícias veiculadas hoje sobre o trabalho de Celso Kamura com a presidente afastada Dilma Rousseff, é fundamental esclarecer que:

- Celso Kamura tem grande reconhecimento profissional na área de beleza, e por isso foi contratado para prestar serviços à Presidência da República.

- Deslocamentos e atendimentos de corte e coloração prestados à Presidente afastada Dilma Rousseff, mensalmente ou bimestralmente, foram contratados e pagos pessoalmente por ela, não havendo nenhum vínculo com o Governo ou agências de Marketing intermediárias.

- Os serviços para campanhas eleitorais e pronunciamentos oficiais foram contratados e pagos pela empresa Pólis Propaganda e Marketing, que cuidou também de passagens e estadias;

- O valor cobrado para cada trabalho realizado foi muito inferior ao citado nas referidas notícias.

- Foram emitidas notas fiscais para todos estes trabalhos, devidamente declaradas ao Fisco, estando totalmente de acordo com a legislação brasileira.

- Celso Kamura sempre se pautou pela transparência e clareza em toda a sua trajetória profissional.

 

Mais sobre Operação Lava Jato

Mais sobre Dilma Rousseff

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!