Pedro Corrêa recebeu R$ 5,3 mi de propina, diz delator

Valor desviado de contratos da Petrobras foi repassado ao ex-deputado do PP que cumpre pena do mensalão, afirma Paulo Roberto Costa

O ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa disse o ex-deputado Pedro Corrêa (PP-PE), que cumpre pena pelo caso do mensalão, recebeu R$ 5,3 milhões em propina do esquema de corrupção na estatal. Segundo ele, o dinheiro foi repassado no primeiro semestre de 2010 e seria usado na campanha eleitoral do ex-parlamentar, cassado em 2006 por envolvimento no mensalão.

"Tratava-se se um repasse extraordinário, pois não era comum que um único parlamentar do PP recebesse uma quantia dessa monta do 'caixa' de propinas do PP", disse o ex-diretor em delação premiada.

Paulo Roberto contou que os repasses para o partido eram controlados pelo também ex-deputado do PP José Janene (PR), já falecido. Janene só foi excluído do processo do mensalão após sua morte, em 2010. Desde então, a propina do partido, segundo ele, passou a ser operada pelo doleiro Alberto Youssef.

Pedro Corrêa cumpre pena no Centro de Ressocialização do Agreste, em Canhotinho, a 206 km do Recife. O ex-presidente do PP foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal a sete anos e dois meses de prisão em regime semiaberto por corrupção e lavagem de dinheiro. A defesa de Corrêa nega ter conhecimento da nova acusação.

Mais sobre a Operação Lava Jato

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!