Oposição quer instalar CPI da Petrobras na próxima semana

Líder do DEM diz que instalação de CPI independe do retorno do presidente do Senado, que está na Itália

Uma CPI do Senado para investigar exclusivamente irregularidades na Petrobras, como a compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, deverá ser instalada já na próxima semana. Caberá à presidência da Casa determinar quantos senadores serão indicados por cada partido.

Divulgadas pela Agência Senado, as afirmações foram feitas pelo senador José Agripino (DEM-RN) após reunião de líderes dos partidos de oposição realizada hoje para examinar o despacho da ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Em decisão divulgada ontem, a ministra considerou descabida a pretensão dos governistas de utilizar uma mesma CPI para investigar suspeitas de desvios de recursos em contratos dos metrôs de São Paulo e do Distrito Federal e supostas irregularidades no Porto de Suape, em Pernambuco.

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), está na Itália e deverá retornar só no dia 28. Mas, segundo Agripino, não é necessário aguardá-lo para instalar a CPI.

"A oposição tem que ser respeitada nas suas prerrogativas. O que tem que acontecer agora é a instalação da CPI. O mandado de segurança impetrado já foi respondido com muita clareza pela ministra Rosa Weber. Quem está exigindo isso é o país, não os partidos de oposição. O país quer saber o que o Senado vai fazer. E os trabalhos podem começar já na próxima semana", disse Agripino, que é líder do DEM.

Mais sobre Petrobras

Nosso jornalismo precisa da sua assinatura

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!