Nova ministra do STF será sabatinada na terça-feira

Rosa Maria Weber foi indicada no início do mês pela presidenta Dilma Rousseff para assumir uma cadeira no Supremo Tribunal Federal

A ministra do Tribunal Superior do Trabalho (TST) Rosa Maria Weber será sabatinada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado na próxima terça-feira (6). A data foi definida nesta quarta-feira (30) após leitura do relatório favorável à sua indicação para assumir uma cadeira no Supremo Tribunal Federal (STF).

O nome dela será submetido à CCJ logo após a sabatina, em votação secreta. A expectativa é que ainda na próxima semana o nome da ministra seja analisado pelo plenário do Senado. Havia a expectativa de a posse da nova ministra ocorrer no STF em 15 de dezembro, dias antes do encerramento do recesso judiciário. Porém, com o atraso na sabatina, isso só deve ocorrer no ano que vem.

CCJ do Senado marca sabatina de indicada ao STF

Rosa Maria formou-se em Ciências Jurídicas e Sociais em 1971 e ingressou na magistratura trabalhista em 1976. Ocupou diversos cargos no Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região. É ministra do TST desde 2004. Se seu nome for confirmado, será a segunda integrante da corte vinda da área trabalhista. O primeiro foi Marco Aurélio Mello, ministro há 21 anos. Será também a terceira mulher a ocupar uma cadeira na mais alta corte do país. Ela substituirá a ministra aposentada Ellen Gracie. Atualmente o STF tem a ministra Cármen Lúcia.

Dilma indica ministra do TST para o Supremo

Desde a aposentadoria de Ellen Gracie, em agosto, o Supremo está com o quorum de dez ministros. No início do mês, o presidente do STF, Cezar Peluso, disse à Agência Brasil que Rosa Maria deve sentar na cadeira de ministra do STF somente no próximo ano, já que o semestre jurídico termina no início de dezembro. De acordo com Peluso, o tempo não é suficiente para ela ser sabatinada e os preparativos para a posse ocorrerem.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!