MPF apura se pai de Neymar cometeu crime tributário

Procedimento foi aberto para apurar se houve sonegação de impostos em transferência de jogador. Receita Federal tem 20 dias para responder a pedido de informações apresentado por procurador

O Ministério Público Federal apura se o pai do atacante Neymar cometeu crime tributário na negociação do ex-jogador do Santos para o Barcelona. A Procuradoria da República em Santos (SP) enviou ofício à Receita Federal pedindo informações sobre a situação da empresa N & N Consultoria Esportiva e Empresarial Ltda., comandada por Neymar da Silva Santos, pai do jogador.

"Mandamos um ofício para a Receita questionando como ficava o desencontro de informações sobre os valores do Neymar. Pedimos para a receita as movimentações registradas da empresa. Eles têm um prazo de 20 dias para repassar ao Ministério Público Federal", afirmou o procurador da República Thiago Nobre em entrevista ao UOL.

O pedido foi encaminhado após o clube catalão e o pai do jogador admitirem que a negociação envolveu cifras bem superiores às divulgadas à época da transferência. O Barcelona gastou mais de 86 milhões de euros para contar com o futebol do atleta. Desse total, 40 milhões (cerca de R$ 130 milhões) foram pagos à N & N Consultoria Esportiva – dos quais, 10 milhões ainda em 2011, para garantir prioridade ao clube.

O procedimento investigatório para apurar suspeita de sonegação de impostos começou ainda em 2013, segundo o procurador. Mas ganhou novo fôlego com as novas revelações. Inicialmente, acreditava-se que toda a negociação tinha envolvido 57,1 milhões de euros.

O crime de ordem tributária é passível de dois a cinco anos de prisão, além de multa. O MPF de Santos também discute requisitar informações, através de pedido de colaboração, ao Ministério Público Espanhol. O caso também é apurado na Espanha, a pedido de um sócio do clube, que teve negado acesso aos dados do pagamento adicional de R$ 130 milhões à empresa do pai do jogador.

Leia mais sobre o caso no UOL

Textos sobre futebol

Nosso jornalismo precisa da sua assinatura

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!