MP do Rio reclama de interferência de Raquel Dodge em investigação do assassinato de Marielle

 

 

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) enviou uma reclamação ao Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) cobrando esclarecimentos sobre a competência para liderar as investigações do assassinato da vereadora carioca Marielle Franco (Psol). Segundo o site BuzFeed, o MP fluminense e a Polícia Civil entendem que o grupo de trabalho designado pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, está usurpando a competência dos investigadores estaduais.

<< Companheira e irmã de Marielle cobram punição a assassinos em ato na Câmara

O repórter Severino Motta informa que, nos bastidores, procuradores estaduais se irritaram com uma “federalização branca” devido à postura do grupo de trabalho, que tem pedido informações a policiais.

Na reclamação, o procurador-geral de Justiça no Rio, José Eduardo Gussem, argumenta que não há necessidade de federalizar a investigação do assassinato de Marielle por já haver uma investigação em andamento, liderada pelas autoridades locais.

O Conselho não tem prazo para se manifestar sobre a reclamação. O documento, entretanto chega em um momento em que integrantes do CNMP também têm contestado posições de Raquel. A Procuradoria Geral da República (PGR) tem tido dificuldades para aprovar matérias de interesse no colegiado, que alega de falta de diálogo.

<< Leia a íntegra da reportagem do BuzzFeed

<< Ex-chefe da PM do Rio desmente notícias falsas sobre Marielle e relata ajuda oferecida pela vereadora a policiais

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!