Morre aos 85 anos ex-governador de Minas Hélio Garcia

O ex-governador foi internado no último dia 28 com um quadro de embolia pulmonar e não resistiu à uma insuficiência respiratória na manhã desta segunda-feira

Morreu na madrugada desta segunda-feira (6), o ex-governador de Minas Gerais e ex-prefeito de Belo Horizonte, Hélio Garcia. O político estava internado desde o último dia 28 em tratamento  para cuidar de  uma embolia pulmonar. Em nota, o Hospital da Unimed, onde Hélio estava internado, informou que o ex-governador deu entrada na Unidade Contorno no último dia 28, com “quadro de pneumonia comunitária grave, vindo a falecer em 6 de junho, em decorrência de insuficiência respiratória”.

Nascido em 16 de março de 1931, Hélio Garcia foi prefeito de Belo Horizonte entre 1983 e 1984, ano em que foi eleito governador de Minas Gerais para mandato até 1987. Em 1991 foi novamente eleito governador do estado, para o mandato que durou até 1995, quando foi sucedido por Eduardo Azeredo (PSDB).

Garcia teve passagens por seis partidos: UDN, Arena, PP, PMDB, PRS e PTB. Foi um dos principais articuladores na formação da Aliança Democrática, uma coligação que envolveu o PMDB e a Frente Liberal, que na época era uma dissidência que agrupava integrantes do PDS e da antiga Arena, e que posteriormente formou o PFL e mais recentemente o DEM. Foi a partir da Aliança Democrática que a candidatura de Tancredo Neves se consolidou.

Manifestações de pesar

Em seu perfil no Twitter, o presidente interino Michel Temer lamentou a morte de Hélio Garcia. "Foi um dos grandes pilares de Tancredo Neves na redemocratização do Brasil", escreveu o peemedebista. "Governador de Minas por duas vezes, Encarnou o espírito da liberdade dos mineiros. Solidariedade aos amigos e à família neste momento", completou Temer.

O senador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB) também se manifestou nas redes sociais. "O ex-governador Hélio Garcia foi um dos homens públicos mais marcantes de sua época. Impressionava a todos pela sua habilidade política e capacidade de estratégia e conciliação. Foi ator importante no processo de redemocratização do Brasil, como vice de Tancredo no governo de Minas. Seu nome está para sempre inscrito na história dos mineiros", publicou o senador tucano.

O PMDB de Minas Gerais emitiu uma nota de pesar, assinada pelo vice-governador do estado, Antônio Andrade. "Grande estadista, Hélio Garcia contribui ativamente para o desenvolvimento do Estado. Com sua forma serena e eficiente de fazer política, honrou o PMDB durante todo o período em que integrou os quadros do partido. Sempre equilibrado e seguro, foi exemplo de homem público para aqueles que tiveram a oportunidade de acompanhar sua trajetória, em cada função que exerceu", diz a nota.

Com informações da Agência Brasil

Mais sobre o PMDB

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!