Mantega: reforma da Previdência não está nos planos

"Estamos confortáveis com os gastos do governo", afirma ministro da Fazenda

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta terça-feira que não está prevista uma reforma da Previdência num eventual segundo mandato do presidente Lula. Segundo ele, o setor tem um programa de gestão para a redução de gastos e a melhora da arrecadação.

"Estamos confortáveis com os gastos do governo e as metas de superávit primário", afirmou. Em agosto, o déficit da Previdência Social cresceu para R$ 3,1 bilhão em relação ao mesmo período do ano passado - um aumento de 15,67%. No ano, o déficit avançou 12,8%, totalizando R$ 25,5 bilhões.

O ministro afirmou que a proposta econômica para um segundo mandato inclui a conclusão da reforma tributária e um programa para a redução de impostos, mas não especificou quando e quais setores serão beneficiados. Ele disse ainda que o governo trabalhará para reduzir a carga tributária e os gastos correntes.

Mantega lembrou que a renúncia fiscal foi de R$ 23 bilhões no governo e irá aumentar com a aprovação da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa (R$ 5 bilhões), que já foi aprovada na Câmara e ainda precisa ser votada no Senado.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!