Líderes indicam Valadares para a presidência do Conselho de Ética

Caberá ao senador do PSB de Sergipe decidir se Conselho aceita representação movida pelo Psol contra Demóstenes Torres

O senador Antônio Carlos Valadares (PSB-SE) foi escolhido esta manhã, por acordo entre os líderes partidários, para presidir o Conselho de Ética do Senado. Por ter a maior bancada na Casa, o PMDB tem a prerrogativa de indicar o presidente do Conselho, mas nenhum senador da legenda aceitou o cargo. Por isso, os parlamentares decidiram convidar o integrante mais velho do colegiado. Valadares tem 69 anos de idade.

Outros destaques de hoje no Congresso em Foco
Um terço dos Conselhos de Ética na mira do STF

Sem presidente há sete meses, desde que o senador João Alberto (PMDB-MA) se licenciou do Senado, o Conselho de Ética volta aos trabalhos agora para analisar a representação do Psol que pede a abertura de processo por quebra de decoro parlamentar contra o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO). O senador é alvo de uma investigação que corre no Supremo Tribunal Federal (STF) por causa de sua estreita relação com o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, acusado de  comandar uma rede de jogos de azar em Goiás. Ele foi preso na Operação Monte Carlo, da Polícia Federal.

Pelo regimento interno da Casa, o presidente do Conselho é quem decide se abre o processo contra senadores. O parecer, no entanto, caberá ao relator, ainda a ser definido.

De acordo com o líder do governo no Congresso, senador José Pimentel (PT-CE), a reunião será aberta pelo vice-presidente do conselho e atual presidente interino, senador Jayme Campos (DEM-MT), que se declarará impedido de deliberar sobre o processo por pertencer ao mesmo partido que Demóstenes fazia parte até a semana passada. Ameaçado de expulsão, o senador goiano se desfiliou do DEM.

Em seguida, Jayme Campos solicitará que o senador mais velho do colegiado assuma a presidência da reunião de hoje. Assim que assumir o posto, Valadares fará a leitura do pedido do Psol e conduzirá um sorteio para a escolha do relator do processo. Na semana passada, o senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) chegou a ser convidado para assumir o cargo de presidente, mas ontem (9) afirmou que, presidindo a Corregedoria do Senado, não poderia acumular o novo posto. O PT também chegou a indicar o senador Wellignton Dias (PI) para o cargo, mas o PMDB não aceitou a pressão feita pelos petistas. A reunião será realizada a partir das 14h.

Um terço dos Conselhos de Ética na mira do STF
Saiba mais sobre o Congresso em Foco

Continuar lendo