Líderes dos caminhoneiros na greve de 2018 convocam assembleia

Caminhoneiros que estiveram à frente da greve de maio de 2018 planejam a realização de uma assembleia no próximo dia 18, em Brasília, para discutir a pauta da categoria. Nenhum deles participou do movimento que tentou, sem sucesso, parar as rodovias no país esta semana, em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e em protesto contra o Supremo Tribunal Federal (STF).

Presidente da Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores (Abrava), Wallace Landim, o Chorão, disse ao Congresso em Foco que a atual situação dos caminhoneiros é pior que a enfrentada em 2018, mas que a categoria ainda não discute uma eventual paralisação.

“O que houve agora foi um ato político. Não foi um movimento dos caminhoneiros. Nossa pauta não é fechamento do Supremo Tribunal Federal, nem voto impresso. Isso foi um movimento da direita intervencionista. Ninguém nunca tinha ouvido falar em Zé Trovão”, afirmou. “Estamos convocando as entidades e representantes que lutam pela categoria. Queremos pelo menos dois de cada estado, para fazer uma pauta conjunta e traçar uma estratégia para nossas demandas nos Três Poderes”, ressaltou.

Entre os pontos reivindicados pela categoria, segundo Chorão, estão a conclusão do julgamento de três ações diretas de inconstitucionalidade da Lei 13.703, de 2018, que trata do piso do frete, no STF, a votação do marco regulatório do transporte e da aposentadoria especial no Congresso, a revisão da tributação do combustível e a concessão de incentivos para a categoria renovar a frota.

“Vamos reunir sindicatos, cooperativas e associações para construir uma pauta única do movimento. Essas reivindicações serão levadas a representantes dos Três Poderes”, disse o presidente da Abrava, entidade que reúne 35 mil filiados. A assembleia do próximo dia 18 também tem o apoio da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística (CNTTL).

A paralisação convocada pelo autodeclarado líder caminhoneiro Zé Trovão, que pretendia parar as estradas brasileiras, fracassou. Houve bloqueio em 15 estados, mas sem a adesão maciça de motoristas. As barreiras foram desfeitas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Havia pontos de concentração apenas em Rondônia, Santa Catarina e Rio Grande do Sul nesta manhã.

PSB adere e confirma participação na manifestação do dia 12 contra Bolsonaro

Manifestantes bolsonaristas continuam na Esplanada. PM tenta acordo para desobstruir vias.

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito.
Mantenha o Congresso em Foco na frente.
JUNTE-SE A NÓS

Continuar lendo