Lava Jato: PGR vai avaliar inquéritos contra parlamentares

Rodrigo Janot aguarda a conclusão do processo de delação premiada do doleiro Alberto Youssef para enviar os pedidos de investigação ao Supremo Tribunal Federal. Envio pode ocorrer nos próximos dias

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse hoje (26) que aguarda receber a delação premiada do doleiro Alberto Youssef para avaliar se pedirá ao Supremo Tribunal Federal (STF) abertura de inquérito contra parlamentares investigados na Operação Lava Jato, da Polícia Federal. Janot considera que o conteúdo das delações de Youssef e do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa contém indícios para justificar o prosseguimento das investigações. O envio pode ocorrer nos próximos dias.

Youssef prestou o último depoimento de delação à Polícia Federal em Curitiba nesta semana. Por citar nomes de parlamentares que receberam  dinheiro do esquema de corrupção oriundo de recursos da Petrobras, cabe ao Supremo autorizar a investigação, devido ao foro privilegiado. Os demais crimes serão investigados pela Justiça Federal em Curitiba. A delação ainda precisa ser homologada pelo ministro Teori Zavascki, responsável pela investigação da Lava Jato no Supremo.

Em outubro, em depoimento à Justiça Federal, o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, que cumpre prisão domiciliar, disse que PP, PT e PMDB eram beneficiados com recursos de contratos superfaturados da estatal. Segundo o ex-diretor, empreiteiras repassavam 3% do valor de contratos superfaturados aos três partidos.

Mais sobre a Operação Lava Jato

Assine a Revista Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!