Lava Jato começa investigações sobre contratos do pré-sal

Integrantes do Ministério Público Federal e da Polícia Federal apuram superfaturamentos em obras de plataformas e em sondas de perfuração para exploração de petróleo em águas profundas

Os integrantes da força-tarefa da Operação Lava Jato iniciaram essa semana um processo investigatório para apurar irregularidades em contratos do pré-sal. A suspeita dos investigadores é que o esquema de corrupção nas obras de refinarias e petroquímicas da Petrobras, entre 2004 e 2014, tenha sido reproduzido também nos contratos de sondas e plataformas de petróleo em águas profundas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

A próxima fase da investigação vai focar os contratos da Sete Brasil – empresa criada pela Petrobrás em parceria com fundos de pensão públicos e privados e com três bancos – com cinco estaleiros para a construção de 29 sondas de exploração de petróleo no pré-sal. Ao todo, estes contratos somam U$$ 25,5 bilhões.

Durante as investigações da Lava Jato, os procuradores comprovaram indícios de que houve superfaturamento de contratos da Sete Brasil com a Petrobras e que parte do lucro obtido com esses contratos foi revertida em doações para partidos políticos.

Ainda segundo o Estadão, a prisão do empresário Milton Pascowitch, ocorrida na semana passada sob a acusação de que ele repassou propinas ao PT por meio da consultoria do ex-ministro da Casa Civil condenado no mensalão, José Dirceu, já é resultado do aprofundamento das investigações sobre os contratos do pré-sal.

Confira a reportagem na íntegra

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!