Governo anuncia reajuste de 12,5% no Bolsa Família

Cerca de 14 milhões de famílias atendidas pelo programa receberão o benefício com os valores reajustados a partir do próximo dia 17, informou o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra. Governo também anunciou liberação de R$ 743 milhões para Educação

O governo anunciou nesta quarta-feira (29) o reajuste de 12,5% no programa Bolsa Família, que atualmente atende cerca de 14 milhões de famílias. Segundo o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, os beneficiários receberão os valores reajustados a partir do próximo dia 17. Na cerimônia realizada no Palácio do Planalto, o ministro criticou o governo Dilma e disse que o programa estava sem reajuste há dois anos.

"O governo anterior, que não fez essa correção nesses dois anos, prometeu no dia 1º de maio um aumento de 9%, mas não concretizou. O decreto da presidente na época dizia que era para fazer um estudo, portanto ficamos sem reajuste até agora", afirmou Osmar Terra, que acrescentou que o reajuste está acima da inflação e dentro da estrutura orçamentária - o aumento representa um impacto de R$ 2,5 bilhões por mês na folha de pagamento.

"Parece pouco mas é de uma importância fundamental para aqueles que estão na pobreza absoluta", disse Temer em seu discurso.

Com a medida, o governo busca rebater as críticas difundidas de que área social não é prioridade na gestão Temer. "Pretendemos, apesar das criticas que recebemos, mostrar que é uma prioridade do governo a questão social. E que essa prioridade acontece de forma concreta e não só no discurso", disse Osmar Terra.

O ministro também anunciou que o governo estuda medidas de inclusão produtiva que promovam a geração de renda e abram "portas de saída" do programa. "Não pode ser um sonho das pessoas viver do Bolsa Família", declarou. Osmar Terra também mencionou que a pasta vem trabalhando em um programa específico voltado para a primeira infância, mas não entrou em detalhes.

Educação

Na cerimônia, o ministro da Educação, Mendonça Filho, anunciou a liberação de R$ 743 milhões para a pasta. Os recursos já estavam previstos no orçamento, mas se encontravam contingenciados. Deste valor, R$ 268 milhões serão destinados a obras do Programa de Aceleração do Crescimento nas redes municipal e estadual, beneficiando 1.214 municípios em todo o país.

O ministro pediu união na aplicação das políticas da pasta. "Queremos conclamar e convocar todos os educadores do Brasil para que esse debate se dê num clima de cooperação, onde o partido que terá como base de discussão será o partido da educação, o partido de todos nós brasileiros", disse Mendonça Filho.

Em seu discurso, Temer saudou as iniciativas anunciadas e lembrou ainda que sua gestão ampliou o Fies, programa de financiamento estudantil, com a abertura de 75 mil vagas. "Temos a concepção cívica e administrativa de que os programas que deram certo devem continuar", destacou o presidente interino

Mais sobre Bolsa Família

Mais sobre educação

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!