Em 12 horas, Petrobras muda e decide divulgar balanço

Mesmo sem assinatura de auditoria, empresa estatal do petróleo anunciou hoje que apresentará as informações na segunda-feira. Isso depois de resolver não lançar a demonstração contábil do terceiro trimestre

No intervalo de 12 horas, a Petrobras mudou de ideia sobre a divulgação do balanço relativo aos resultados do terceiro trimestre de 2014. Ontem, a estatal informou que não anunciaria as informações pelo fato de a auditoria PriceWaterhouseCoopers ter decidido não assinar nenhuma demonstração contábil  até o encerramento das investigações de denúncias de corrupção. Hoje, porém, resolveu apresentar o documento na próxima segunda-feira (17).

A informação de que não divulgaria o balanço deste trimestre foi manchete dos principais jornais do país: O Globo, O Estado de S. Paulo e Folha de S. Paulo destacaram a informação. De acordo com as reportagens, a PriceWaterhouseCoopers estimou divulgar o balanço apenas em 12 de dezembro, o que seria tempo suficiente para a Petrobras aprofundar as investigações internas sobre as denúncias de corrupção.

Hoje pela manhã, em nota, a Petrobras informou que optou pela divulgação das informações contábeis sem auditoria externa para “manter o mercado minimamente informado, em respeito ao princípio da transparência”. “As agências de risco serão informadas dos motivos pelos quais a companhia não divulgou as demonstrações contábeis revisadas”, diz a nota.

Segundo o Estadão, as regras da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), órgão responsável por monitorar o mercado financeiro brasileiro, as empresas de capital aberto têm até hoje para divulgar seus resultados trimestrais. Caso não o façam, seus administradores podem sofrer sanções ou serem multados.

Pesa contra a estatal as denúncias de cobrança de propina por agentes públicos para empresas conseguirem contratos. Os casos começaram a vir à tona durante a Operação Lava Jato, que revelou um esquema de lavagem de dinheiro responsável por movimentar R$ 10 bilhões. Estão presos, entre outras pessoas, o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa e o doleiro Alberto Youssef.

Mais sobre a Petrobras

Mais sobre a Operação Lava Jato

Assine a Revista Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!