Depois de apelo no Twitter, Geddel consegue sair do governo

Ex-vice-presidente da Caixa quer concorrer ao governo da Bahia em oposição ao atual governador, Jaques Wagner (PT), aliado de Dilma

Geddel Vieira Lima conseguiu sair do governo. Depois de pedir pelo Twitter a sua exoneração da vice-presidência da Caixa Econômica Federal, o ex-deputado e pré-candidato ao governo da Bahia nas eleições de 2014 teve seu pedido atendido pela presidente Dilma Rousseff. Nesta sexta-feira (27), foi publicado no Diário Oficial decreto com a exoneração do político baiano.

Ontem, ele pediu sua saída a Dilma. "Cara presidenta Dilma, por gentileza, determine publicação de minha exoneração da função que ocupo, e cujo pedido já se encontra nas mãos de Vossa Excelência", publicou na rede social Twitter. Em nota anterior, Geddel chegou a dizer que tinha apelado ao presidente da Câmara para ajudar na sua saída do governo: "Acabo de fazer novo e dramático apelo, agora ao presidente da Câmara, para que agilize a publicação da minha exoneração. O que está havendo?"

Geddel Vieira Lima é filiado ao PMDB e foi eleito deputado federal cinco vezes consecutivas. Entre 2007 e 2010, foi ministro da Integração Nacional, durante o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Geddel faz oposição ao atual governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), do mesmo partido da presidente da República. Em 2012, apoiou, no segundo turno, a eleição do ex-líder do DEM na Câmara ACM Neto para a prefeitura de Salvador. O atual prefeito da capital baiana, agora, indica apoio à candidatura de Geddel ao governo estadual, numa costura que reuniria ainda o PSDB.

Mais sobre eleições

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!